Edit Template

Governo dos Açores decide prorrogar apoios ao créditoà habitação até final deste ano

O Conselho do Governo decidiu aprovar o Decreto Regulamentar Regional que aprova a orgânica do XIV Governo Regional dos Açores.
Aprovou, ainda, a Resolução que procede à anulação administrativa da Resolução do Conselho do Governo n.º 203/2023, de 5 de dezembro que declara a utilidade pública da expropriação do prédio urbano, sito ao Portinho de São Pedro n.º 3, na freguesia de Nossa Senhora do Rosário, concelho de Lagoa.
A referida declaração de utilidade pública, para efeitos de expropriação, foi solicitada ao Governo Regional pela Câmara Municipal da Lagoa. A Câmara Municipal da Lagoa, por ofício datado de 14 de janeiro de 2014, veio informar o Governo Regional que adquiriu o prédio em consideração por via do direito privado, por escritura pública lavrada no dia 3 de novembro de 2023.
Uma vez que à data da Resolução do Conselho do Governo n.º 203/2023, de 5 de dXezembro, o prédio em apreço era propriedade da Câmara Municipal da Lagoa, desde o dia 3 de novembro de 2023, a mesma é inválida, explica o executivo.

Prorrogado apoio
ao crédito à habitação

Aprovou, também, a Resolução que prorroga a vigência do apoio financeiro transitório ao pagamento das prestações do Crédito à Habitação (CREDITHAB) até 31 de dezembro de 2024.
Face a uma subida generalizada e persistente das taxas de juro, que teve início no final de 2022, o Governo Regional aprovou, em fevereiro de 2023, uma linha de apoio complementar de bonificação dos juros do crédito à habitação denominada CREDITHAB, que visa complementar as medidas nacionais que promovam a flexibilização e renegociação das condições contratuais, no caso de empréstimos em que se verifique a ocorrência de uma taxa de esforço significativa, nos termos previstos em regulamentação, justifica o governo.
Esta medida foi alterada em maio e em outubro de 2023, procedendo-se ao alargamento da sua abrangência e à simplificação dos requisitos de acesso ao apoio.
Atento o caráCter excePcional e transitório da situação económica vivida, ficou definida como vigência da medida o ano de 2023, sem prejuízo da possibilidade da respetiva prorrogação pelo período de um ano, e sujeito à dotação orçamental prevista para o exercício de 2024.
Verifica-se aCtualmente que, desde o pico das taxas de juro de referência, alcançado em outubro de 2023, a sua trajetória tem vindo a ser decrescente, tendo já regredido para os valores praticados em junho do ano passado, sendo previsível a continuação da sua redução ao longo do ano em curso.
Não obstante, é expectável que durante o ano de 2024 o diferencial das taxas de juro praticadas no crédito à habitação, face à média histórica das taxas Euribor, continue a ser significativo, razão pela qual se justifica, à data de hoje, a prorrogação do apoio até 31 de dezembro de 2024.

Contrato programa
com a Portos dos Açores

O Governo decidiu ainda aprovar a Resolução que autoriza a celebração de um contrato-programa entre a Região Autónoma dos Açores e a Portos dos Açores, S.A., destinado a regular a promoção da aquisição de dois ‘reach-stackers’ para o porto da Horta.
Da passagem da depressão Hipólito pelo porto da Horta, em janeiro do presente ano, resultaram danos irreparáveis nos dois empilhadores telescópicos dessa infraestrutura portuária.
A comparticipação financeira da responsabilidade da Região Autónoma dos Açores, no âmbito do contrato-programa, é de 1.300.000,00 euros.
A aquisição em apreço é essencial para garantir o funcionamento da operação no porto da Horta.

Parque eólico
em Santa Maria

Aprovou a Resolução que reconhece como ação de relevante interesse público a intervenção relativa ao projeto de ampliação do Parque Eólico do Figueiral, localizado na freguesia e concelho de Vila do Porto, na ilha de Santa Maria.
A EDA Renováveis, S.A. solicitou o reconhecimento de relevante interesse público da 6.ª fase do Plano de Desenvolvimento de Energia para a “Ampliação do Parque Eólico do Figueiral”, localizado na ilha de Santa Maria, com o objetivo de aumentar a potência total anualmente estabelecida no Parque Eólico do Figueiral de 1500 kW para 3600 kW.
A atual configuração do parque eólico encontra-se em fase final de exploração, por se encontrar no fim da vida útil dos equipamentos instalados, pelo que a EDA Renováveis, S.A., pretende proceder à sua completa remodelação, com aumento significativo da potência instalada no mesmo local – o Parque Eólico do Figueiral – permitindo usufruir das instalações de ligação à rede elétrica já existentes e das boas e conhecidas qualidades de recurso eólico, mantendo a afetação da mesma zona à mesma função. A opção de manutenção da localização existente procura minimizar os cursos de exploração, sem provocar novos impactes noutros locais, seguindo o princípio da sua não dispersão no território, conclui o comunicado do overno.

Edit Template
Notícias Recentes
Natalidade baixou e temos a maior mortalidade do país até aos 50 anos
S. Jorge pede ao governo medidas para combater despovoamento
Doentes de Hemodiálise já regressaram da terceira
D. armando na recepção do papa aos bispos portugueses
Sta. Maria prepara lançamentos suborbitais
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores