Edit Template

Prisão preventiva para indivíduo fortemente indiciadopela prática de crime de tráfico de droga em Ponta Delgada

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública (PSP) dos Açores, através da Esquadra de Investigação Criminal de Ponta Delgada, desenvolveu várias diligências policiais que vieram a culminar na prisão preventiva de um homem, com 35 anos, fortemente indiciado da prática de um crime de tráfico de droga.
No âmbito de um inquérito-crime liderado por um Magistrado do Ministério Público de Ponta Delgada foram, numa primeira fase, desenvolvidas várias diligências de investigação por parte da brigada anti-crime da PSP no sentido de apurar os contornos de uma denúncia anónima que apontava para a existência de um foco de tráfico de estupefacientes em pleno centro da freguesia de São Pedro, mais concretamente no Bairro das Laranjeiras.
Nessa sequência, após várias diligências de investigação efectuadas pelos investigadores da PSP no local, foi montada uma operação policial, no passado, mês de Novembro de 2023, que permitiu a realização de uma busca domiciliária à residência do arguido, tendo sido detido por se encontrar na posse de droga sintética em condições de ser distribuída a toxicodependentes, entre outros artigos relacionados com o implicam no crime sob investigação.
Nessa ocasião, após ter sido interrogado no tribunal de Ponta Delgada ficou sujeito a apresentações periódicas diárias perante as autoridades e proibido de contactar com cidadãos toxicodependentes.
A PSP informa ainda que, no decurso da investigação, já depois da primeira intervenção efectuada pelas autoridades, foram novamente recolhidos indícios de que o arguido, violando as medidas de coação que lhe tinham impostas, se encontrava, novamente, a dar continuidade à actividade criminosa, procedente à venda de droga sintética a vários consumidores dessas substâncias que se deslocavam à sua residência.
De forma a cessar definitivamente com a conduta ilícita levada a cabo pelo arguido e na sequência de nova busca domiciliária efectuada pelos investigadores da PSP à sua residência veio o arguido a ser sujeito a interrogatório perante um juiz de instrução criminal do Tribunal de Ponta Delgada, tendo-lhe sido aplicada a medida de coacção mais gravosa: prisão preventiva.

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores