Edit Template

Eclipse solar poderá ser visto amanhã nos Açores

Um dos fenómenos astronómicos mais raros poderá ser visto amanhã nos Açores.
Trata-se de um eclipse solar total, com o sol a desaparecer em pleno dia, durante cerca de quatro minutos e 28 segundos.
O fenómeno, contudo, só poderá ser visto no México, Canadá e em certas partes dos Estados Unidos, do Texas ao Maine.
No resto do mundo, incluindo Portugal, o eclipse será apenas parcial, o que significa que a Lua vai obscurecer a maior parte da face do Sol, mas não completamente.
O episódio começa às 18:01 e termina pelas 19:36, e poderá ser visto apenas nos Açores.
Para assistir ao fenómeno na sua totalidade, tem de esperar até 12 de Agosto de 2026, altura em que será visível em Portugal continental.
O fenómeno é aguardado com expectativa entre a comunidade científica, mas também por muitos observadores curiosos.
Nos Estados Unidos, que viu um eclipse solar total pela última vez há sete anos, os ânimos são particularmente elevados e os preparativos, quer a nível estadual, quer nacional, começaram com grande antecedência.
Por esta altura, já se multiplicam recomendações para que residentes e visitantes nos estados diretamente no caminho do eclipse se abasteçam de alimentos, água e combustível.
A nível estadual, as autoridades foram rápidas a alertar que na sequência deste evento se esperam estradas congestionadas e atrasos em voos.
Um eclipse solar só acontece na Lua Nova, fase em que a Lua se encontra entre a Terra e o Sol, algo que acontece, em média, duas vezes por ano.
Mas quando a Lua passa ligeiramente mais longe da Terra parece-nos quase da dimensão do Sol, não o tapando totalmente.
Já quando passa mais perto da Terra, parece-nos do mesmo tamanho ou mesmo maior do que o Sol.
Em resumo, um eclipse solar total ocorre quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham de tal maneira que a luz solar não chega ao nosso planeta – neste caso, ao México, à metade oriental dos EUA (que não tem um eclipse solar total desde 2017 e, depois do dia 8 de Abril, só voltará a ver outro em 2044) e ao Norte da Terra Nova, no Canadá.
A beleza do acontecimento é razão suficiente para querer ver acontecer, mas nos EUA o entusiasmo é de facto muito grande, porque o eclipse vai passar por áreas muito populosas e a escuridão súbita afecta o comportamento dos animais e dos humanos, bem como o que podemos ver no espaço.

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores