Edit Template

Hipólito já causou inundações em vias e habitações nalgumas ilhas

Na sequência da passagem da depressão Hipólito pelo arquipélago, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) informou que foram registadas no dia de ontem, no total e até a meio da tarde, 17 ocorrências: nove no Pico, quatro em São Jorge e quatro na Graciosa.As situações reportadas correspondem, sobretudo, a inundações de vias, inundações em habitações e transbordo de ribeiras.Numa rua em Santo António das Capelas, em S. Miguel, um muro causou a interrupção de trânsito.Entretanto, a Proteção Civil dos Açores contactou todos os corpos de bombeiros da região e os Serviços Municipais de Proteção Civil para “estarem em estado de prontidão”, devido à passagem da depressão Hipólito, que começou ontem a afetar o arquipélago e deverá prolongar-se até ao fim de semana.“Na sequência da passagem da depressão Hipólito pelo arquipélago, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores informa que contactou todos os corpos de bombeiros da região, bem como todos os Serviços Municipais de Proteção Civil de forma a estarem em estado de prontidão”, lê-se num comunicado.Na mesma nota, a Proteção Civil dos Açores aconselha a população a adotar medidas de autoproteção, nomeadamente, manter limpos os sistemas de drenagem, bem como os adjacentes às residências, acautelar objetos soltos ou outros que possam ser projetados pelo vento e consolidar telhados, portas e janelas.A população deve ainda fechar bem portas, janelas e persianas, circular só em caso de necessidade e afastar-se de áreas baixas junto da orla marítima.Num comunicado enviado esta manhã às redações, a delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que a depressão Hipólito, com um sistema frontal associado, encontrar-se-á, na tarde de hoje, “a cerca de 150 km a sul (S) das Flores, com uma pressão no seu centro de 980 hPa”.Prevê-se que a depressão provoque “um aumento significativo da intensidade do vento, com rajadas na ordem dos 115 quilómetros por hora no grupo Oriental” (São Miguel e Santa Maria), 110 quilómetros por hora no grupo Central” (Terceira, São Jorge, Faial, Pico e Graciosa) e “até 100 quilómetros por hora no grupo Ocidental” (Flores e Corvo).Segundo o IPMA, “provocará também um aumento da agitação marítima com ondas que podem atingir os 7 metros de altura significativa em todo o arquipélago”.“Associada a esta situação meteorológica, deverá ocorrer precipitação por vezes forte, podendo ser acompanhada de trovoada. Devido à depressão, o IPMA emitiu, na terça-feira, aviso laranja para as ilhas do grupo Central e Oriental dos Açores por causa do vento e da precipitação forte, podendo ser acompanhada de trovoada, situação que se deverá manter até ao início de hoje. O aviso laranja é o segundo mais grave da escala e é emitido em “situação meteorológica de risco moderado a elevado”.

Edit Template
Notícias Recentes
Cardoso Jorge, Presidente da Casa do Povo: “Há falta de creches; só no Pico da Pedra temos 60 famílias em lista de espera”
10 artesãos homenageados no Dia da Freguesia dos Arrifes
Prisão preventiva para suspeito do crime de tráfico de estupefacientes na Ribeira Grande
Já arrancaram os voos da SATA de Toronto e Boston para Funchal
Exposição “Fringe” na ilha de São Jorge
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores