Edit Template

BE defende mais apoiospara a Cultura

“Uma maioria absoluta da coligação de direita significaria um abandono absoluto da Cultura nos Açores”, disse ontem António Lima, numa visita ao Cineteatro Miramar, em Rabo de Peixe, um espaço cultural que o governo tinha a intenção de privatizar e que a luta da comunidade e dos agentes culturais, mas também uma proposta do Bloco, conseguiu travar.
A visita simbólica, não só para recordar a luta da comunidade na defesa da manutenção daquele espaço na esfera pública, mas também como um exemplo do abandono da Cultura por parte do governo de coligação de direita liderado do José Manuel Bolieiro.
“A intenção de vender este teatro é um sinal disso. Um espaço com esta importância para a comunidade de Rabo de Peixe seria vendido, e esta comunidade ficaria mais pobre sem esta infra-estrutura e a vida que ela gera”, disse António Lima.
O coordenador do Bloco de Esquerda lamentou os “cortes brutais no apoio à Cultura” que este governo aplicou, e lembrou que “os agentes culturais estão há praticamente um ano sem resposta em relação dos apoios que lhes foram prometidos, o que é mais um sinal do abandono da cultura por parte do governo da coligação de direita”.
O Bloco defende que tem que haver um “orçamento decente para a cultura e políticas de apoio à produção cultural que tenham uma perspectiva de médio prazo, que sejam desburocratizadas e que tenham estabilidade”.
“A cultura está de rastos nos Açores porque José Manuel Bolieiro e o seu governo a deixaram assim”, frisou António Lima.

Edit Template
Notícias Recentes
Câmara de Ponta Delgada investe 250 mil euros na requalificação de ruas nas Capelas
Padre açoriano ordenado no Canadá celebra missa nova nas Feteiras
Trabalhadores de terra da SATA decretam greve em Agosto e Setembro
“Tarifa Açores” mantém-se em 2024 e já beneficiou cerca de 1 milhão de passageiros
Oferta de casas para arrendar desceu 12% em Ponta Delgada no último ano
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores