Edit Template

Avaliação das casas nos Açores subiu 10% no ano passado

O valor mediano de avaliação das casas nos Açores para o ano 2023 subiu 10,2%, segundo revelou ontem o INE.
Trata-se de um valor acima da média do país, que subiu 8,6%, tendo a Madeira tingido o recorde de 20,2%.
No país o valor mediano fixou-se em 1 521 euros/m2, o que se traduziu num acréscimo de 8,6% relativamente ao ano anterior.
Observou-se um crescimento do valor de avaliação em todas as regiões NUTS II, tendo a Região Autónoma da Madeira apresentado a variação mais intensa (20,2%) e o Centro o menor aumento (6,2%).
Por natureza de alojamentos, no ano de 2023, o valor mediano de avaliação bancária aumentou 8,7% nos apartamentos e 6,2% nas moradias, para, respetivamente, 1 693 euros/m2 e 1 185 euros/m2 (1 558 euros/m2 e 1 116 euros/m2, em 2022).
Nos Açores o valor mediano nos apartamentos subiu 11,4% e nas moradias 9,2%.
A tabela que aqui publicamos apresenta as taxas de variação anual por tipologia e por NUTS II.
Destacam-se os aumentos mais intensos nos valores de avaliação bancária no 3º quartil (21,8%) e no 1º quartil (17,8%) na Região Autónoma da Madeira, e as menores variações no 3º quartil no Centro e na Grande Lisboa (6,2% e 6,4%, respectivamente), indica o INE.

Os valores em Dezembro

Em Dezembro de 2023, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1 536 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo aumentado 6 euros (0,4%) face a Novembro.
O Oeste e Vale do Tejo apresentou o aumento mais expressivo face ao mês anterior (2,1%) tendo-se verificado uma única descida na Região Autónoma dos Açores (-0,2%).
Em comparação com Dezembro de 2022, o valor mediano das avaliações cresceu 5,3%, observando-se a variação mais intensa na Região Autónoma da Madeira (15,5%) e a menor no Algarve (0,9%).
Quanto aos apartamentos, no mês em análise, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1 703 euros/m2, tendo aumentado 4,3% relativamente a dezembro de 2022.
Os valores mais elevados foram observados na Grande Lisboa (2 277 euros/m2) e no Algarve (2 054 euros/m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (1 130 euros/m2).
A Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (17,4%) e a Região Autónoma dos Açores a única descida face ao mesmo período do ano anterior (-2,7%).
Quanto às moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi de 1 210 euros/m2 em dezembro de 2023, o que representa um acréscimo de 5,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Os valores mais elevados observaram-se na Grande Lisboa (2 196 euros/m2) e no Algarve (2 088 euros/m2), tendo o Centro e o Alentejo registado os valores mais baixos (937 euros/m2 e 990 euros/m2, respetivamente).
O Alentejo apresentou o maior crescimento homólogo (13,3%), tendo-se registado reduções no Algarve (-1,3%) e na Grande Lisboa (-0,5%).
Comparativamente com o mês anterior, o valor de avaliação subiu 0,9%. O Oeste e Vale do Tejo e o Alentejo apresentaram o crescimento mais elevado (3,7% ambos), ocorrendo a descida mais acentuada na região Autónoma dos Açores (-1,7%).

Edit Template
Notícias Recentes
Venda de casas arrefece e oferta imobiliária aumenta 16% em Ponta Delgada
Oposição vai requerer inconstitucionalidade da polémica prioridade nas creches
Os cinco pisos da ala nascente do HDES já estão reabertos e acolhem 76 doentes
Missa aos sábados na Ermida de Nª Sª da Paz
Tolerância de ponto para a função pública em festas do Pico, Santa Maria e Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores