Edit Template

Namoradada escrita!

“Too much love will kill you if you can’t make up your mind
Torn between the lover and the love you leave behind”,
Queen

Vivo no coração de uns e de outros, sem nunca saber o que vão fazer comigo ou que rumo tomarei nas mãos deles. Namoro com muitos e com muitas, e nem precisa ser Dia dos Namorados! Não decido o fim da história que comigo escrevem, se o amor vai vencer, se o amor vai destruir, se alguém morre ou se alguém nasce. Sou um instrumento da imaginação de todos e de cada um e, por isso, sou feliz!
A monotonia não vive em mim e o meu dia-a-dia pode colorir-se de diversas cores, como o azul, preto, verde, vermelho, qual arco-íris literário!
Vivo, de facto, as emoções de todos, as épocas festivas, as dores e as alegrias. Há poucos dias fui Natal, depois Ano Novo, dali a nada Carnaval, depois Dia de Namorados e agora sou Quaresma! E o mundo vai nisso!
Quem quiser escrever sobre o que vive, comigo, passa por todas estas fases de forma tão rápida que até fico confusa. Se a minha vida é assim confusa, e não passo de um instrumento, que se pode dizer dos humanos, que têm a complicação do dia-a-dia na pele?
Ainda não adivinhaste o que sou eu? Sou a namorada da escrita, aquela que permite, no modo mais romântico e tradicional, expressar os pensamentos e sentimentos de cada um. Por isso, apaixono-me, sofro, revolto-me, testemunho tudo o que cada um vive e sei todos os segredos, confissões e pecados! Deus me livre se decorasse tudo!
Mas nós somos muitas, objetos iguais e diferentes entre si, que servem diferentes senhores, com diferentes propósitos. É que, comigo, podem escrever testamentos, cartas de amor, receitas médicas, listas de supermercado, tantas e tantas outras coisas.
Se já não estou ultrapassada? Estou, certamente, mas serei sempre utilizada, mesmo que menos; e isso porque, geralmente, antes de o escrevente chegar ao teclado fácil de manusear, passou por mim, tirou notas, trouxe a raiz do seu pensamento até às pontas dos seus dedos e transformou-me, por isso mesmo, na namorada da escrita.
Eu sou a namorada da escrita, aquela que para os amantes das letras está sempre nas suas malas ou bolsas, para eventuais rasgos de imaginação ou para práticas diárias e necessárias.
Poderia sentir-me triste por já não ser tão utilizada como antigamente, até os mais pequeninos se vêm obrigados a usar tablets e teclados nas aulas, mas não, não é esta a minha perspetiva!Percebo, claramente, que as pessoas mudam, que os destinos tomam os seus rumos e que a evolução traz destas coisas, claro!
Entendo que amar demasiado certa coisa ou certa pessoa, durante muito tempo, poderá ser prejudicial e tudo tem um peso e uma medida, mesmo na escrita!
Nunca serei esquecida, continuarei a figurar nas secretárias de todos os que escrevem, mas serei alternada com outro tipo de amor, outro tipo de utensílio para que os sentimentos fluam pela escrita.
O que sei, é que serei sempre a namorada da escrita, afinal é esta a função de uma caneta!

Patrícia Carreiro*

*Diretora da Livraria Letras Lavadas

Edit Template
Notícias Recentes
Desafios da gestão bancária em debate na Faculdadede Economia e Gestão da UAc com Gualter Furtado
Arrancam sessões de apoio aos jovens empreendedores em Ponta Delgada
A última entrevista da Presidente da SATA antes da demissão: “Se este concurso não avançar, o Governo tem até 2025 para concluir com outro concurso”
SITAVA pede ao Governoque “pare imediatamente”com privatização da SATA
Martins Goulart e Mota Amaral e a Lei Eleitoral
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores