Edit Template

Voos para o Pico na Páscoa estão esgotados

Quem pretendia fazer uma reserva para o Pico na Páscoa, há uma semana que verifica que é quase impossível.
A denúncia é do Grupo Aeroporto do Pico, que avança que, ou pernoita uma noite na Terceira, ou vai ter de chegar por via marítima.
“Esta situação tem ocorrido sistematicamente este Inverno, porque a procura é maior na rota São Miguel/Pico/São Miguel, do que na rota Terceira/Pico/Terceira. As actuais obrigações de serviço público obrigam a companhia aérea SATA Air Açores a voar com um mínimo de 7 ligações semanais com a Terceira e apenas 2 ligações semanais com São Miguel (actualmente são realizados 7 voos semanais que tem se revelado insuficientes, uma vez que na maioria dos dias é utilizado o Q200)”, explica o grupo picoense, que avança ainda que, viajar de Ponta Delgada para o Pico via Terceira torna-se difícil ou mesmo impossível, pois apesar de haver lugares no Terceira/Pico e Pico/Terceira, os passageiros não conseguem usar os voos de ligação São Miguel/Terceira e Terceira/São Miguel porque também estes estão lotados.
E acrescenta: “Além disso, como a SATA Air Açores já cumpre muito acima dos mínimos exigidos na rota São Miguel/Pico/São Miguel só pode reforçar a rota caso o accionista, o Governo dos Açores (GRA), autorize. Recentemente o GRA autorizou (sem que a procura justificasse) mais uma ligação directa entre São Miguel e o Faial às 5.ª Feiras, e podemos observar que para além do voo de reforço, ainda existe disponibilidade de lugares em voo de horário. Questionamos o critério”.
Relativamente às listas de espera, agora é possível reservar com a tarifa Açores, sem ter de pagar até o voo ser confirmado.
Esta nova vantagem permite ao passageiro aguardar por novos reforços de voos que deverão surgir a 28 ou 29 de Março.
“A existência de listas de espera nessas datas é importante, colocando a pressão do lado do GRA, uma vez que a SATA Air Açores propõe os necessários reforços à sua aprovação”, diz ainda o Grupo Aeroporto do Pico.
“Aos que estão a ser afectados por esta situação, sempre que possível coloquem-se em lista de espera, para a SATA ter números que justifiquem o pedido de reforço adicional de voos!”, conclui.
O Diário dos Açores contactou a SATA para uma explicação sobre esta situação denunciada pelo Grupo Aeroporto do Pico, mas até ao fecho desta edição não obtivemos resposta.

Edit Template
Notícias Recentes
Taxa turística em São Miguel adiada para 1 de Janeiro 2025
ANAC investiga nos Açores se há práticas anticoncorrencias na aviação
“Rotterdam” Hoje em Ponta Delgada com 2.500 Passageiros
Governo dá continuidade à estrutura de missão no âmbito da saúde mental
Normalizadas as ligações aéreas com o Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores