Artigos

Açorianas “têm cada vez mais cuidado com a pele e com o cabelo”

  • Imprimir

Beatriz Dâmaso - Sê Bella

Beatriz Dâmaso estava a terminar o secundário quando decidiu deixar de lado a intenção de estudar Psicologia, para formar-se na área da estética e maquilhagem. Alguns anos depois, é já proprietária do seu próprio negócio, que conta com uma loja na Ribeira Grande e outra em Ponta Delgada. Com a ajuda do seu sócio, a jovem empreendedora tem apostado na evolução dos espaços, mantendo-se a par das novas tendências que surgem no mercado da estética e cosmética. Ao Diário dos Açores, conta como as micaelenses cuidam cada vez mais da sua beleza e revela que tem um novo projecto para pôr em prática nos próximos anos que pretende ser uma “revolução” nesta área nos Açores.

 

Diário dos Açores – Como surgiu a oportunidade para criar a loja Sê Bella?

Beatriz Dâmaso – Em sempre tive o gosto pela área da cosmética. Estive uns anos no continente a estudar estética e, depois de vir para cá, ainda trabalhei na cerca de dois anos até surgir a ideia para a criação da Sê Bella. E a ideia para abrir um espaço foi algo que aconteceu muito rapidamente. Foi numa conversa com o meu companheiro, Paulo, que o assunto surgiu. Ele sempre disse que gostaria, um dia, de ter um negócio e pensámos porque não fazer isso juntos, com uma loja de cosmética, já que era esta a minha área. Comecei, então, a fazer pesquisas. Procurei fornecedores, tentei saber o que já havia ou não em Portugal em termos de produtos… E daí até abrirmos a loja, aconteceu tudo muito rápido. 

 

E porquê o nome Sê Bella?

BD – Curiosamente, não fui eu que o escolhi, foi o meu sócio e companheiro. Outros nomes vieram à baila, mas este era o que se adaptava na perfeição ao conceito que queríamos para a loja, tratar da beleza das pessoas. Aliás, este é o nosso slogan: “a sua beleza é o nosso foco”. Queremos ajudar as pessoas a tratarem da sua beleza. As clientes vêm cá, perguntam sobre que produtos devem usar e nós aconselhamos consoante a tipologia e morfologia da pele do cliente.

 

Estudar estética e cosmética foi algo que sempre esteve nos seus planos?

BD – Não. Eu queria tirar o curso de Psicologia. Era essa a minha vontade quando estava a estudar no secundário. Mas acabou por não acontecer, pois quando estava no final do 12º ano, não consegui concluir o exame de História e precisava dele para ir para a universidade. Na altura, não gostei da ideia de ficar um ano “parada”, só a concluir uma disciplina. Não queria perder este tempo e foi aí que surgiu a ideia de ir estudar estética, uma área de que já gostava. A verdade é que eu já passava muito tempo na internet a ver vídeos sobre beleza, principalmente de maquilhagem. Falei com os meus pais e eles concordaram que eu avançasse com o curso de estética, com a condição de concluir o 12º ao mesmo tempo. E foi o que fiz. Fui então para o continente, onde durante o dia estudava estética e à noite tinha aulas para concluir o 12º ano.

 

A Sê Bella já está aberta há quanto tempo?

BD – Desde 2016. Estamos perto de completar os três anos.

 

Entretanto, abriram um segundo espaço…

BD – Sim. Dois anos depois de abrirmos a primeira na Ribeira Grande, abrimos outra loja em Ponta Delgada. Esta aposta surgiu, principalmente, porque temos muitas clientes de Ponta Delgada que só tinham oportunidade de ir à Ribeira Grande aos sábados e pediam-nos muito um espaço em Ponta Delgada. Decidimos, então, que seria uma boa aposta a fazer. Encontrámos um espaço em São Gonçalo, junto à Rádio Popular, que tem muito lugar para estacionamento, algo a que os clientes dão sempre importância, e abrimos a nova loja em 2018.

 

E que serviços e produtos têm a oferecer aos clientes nas duas lojas?

BD – Nós temos serviços de estética e produtos de cosmética. Eu fico a trabalhar na loja da Ribeira Grande, onde faço depilações e serviços de manicura. Os restantes colaboradores ficam encarregues apenas da parte da loja, na venda de produtos. Todos eles são qualificados e têm formações regularmente, para se manterem actualizados.  

 

Há produtos que se destacam pela elevada procura?

BD – As clientes procuram muitos produtos para cabelo e maquilhagem. Para o cabelo, são os champôs para a queda de cabelo e para a oleosidade os mais vendidos e, em relação aos batons, estão muito na moda os batons matte. Há relativamente pouco tempo, temos promovido ainda um outro serviço de entregas ao domicílio. Ou seja, levamos produtos de estética para os salões de cabeleireiro e beleza e temos tido algum sucesso nessa área. 

 

Nota que as açorianas estão a cuidar mais da sua beleza?

BD – Sem dúvida. Têm cada vez mais cuidado com a sua pele e com o seu cabelo. Já não consomem tanto os produtos de supermercado e já vão preferindo produtos mais profissionais. Cada vez mais se nota isso a acontecer. E esta preocupação crescente vê-se não só nas jovens, mas também nas pessoas com mais idade.

 

E ao tratarem da beleza, as mulheres estão também a tratar da sua auto-estima…

BD – Exactamente. Se a mulher se sentir bonita e bem consigo mesma, vai ter uma auto-estima elevada. Isso é muito importante. E posso dar como exemplo as sessões de visagismo que promovemos aqui, em que as participantes saem sempre muito satisfeitas.  

 

O que é o isto do visagismo?

BD – É um método de estudo do rosto, estuda a tipologia, a morfologia e aquilo que irá favorecer um determinado tipo de rosto, seja um tipo de corte de cabelo, uma franja, um determinado batom... Ensinamos isto às clientes e desta forma ajudamos a que cuidem da sua auto-estima. Temos promovido estas acções de três em três meses e tem tido uma boa adesão. 

 

Que balanço consegue fazer destes quase três anos de actividade?

BD – O balanço é positivo, mas ter um espaço próprio é muito, muito, muito trabalhoso… Não há fins-de-semana para descansar, o domingo é para trabalhar e não há dias de folga. Mas há coisas que compensam. Por exemplo, o facto de que não ter ninguém que me dê ordens… (risos). A nossa preocupação, ao longo destes três anos é que todas as colaboradoras da Sê Bella se sintam bem e em casa a trabalhar aqui. Todos os meses, reunimos e discutimos sobre o que há a melhorar nas lojas, pois todos trabalhamos com o mesmo objectivo de levar a empresa para a frente.

 

Sente-se uma jovem empreendedora de sucesso?

BD – Sou empreendedora sim, mas é um trabalho de equipa. Faço tudo em conjunto com o meu sócio Paulo, que é o meu companheiro. Estamos constantemente a falar sobre as lojas e damos, os dois, opiniões sobre o que fazer ou não. Não sou eu sozinha a tomar as decisões. Claro, que como mulher, eu percebo mais sobre a área. O que não quer dizer que ele não perceba, mas tenho uma sensibilidade diferente em relação ao que as nossas clientes poderão gostar ou não. Além disso, as nossas colaboradoras também são uma grande ajuda. Mantêm-se a par das novas tendências. Portanto, todos nós ajudamo-nos uns aos outros. 

 

Que dificuldades sente na gestão da empresa?

BD – A maior dificuldade tem a ver com a gestão de stock. Temos de ter noção do que temos que encomendar a cada mês e ter em loja o que as pessoas pedem. Por vezes, acontecem situações de escoamento de stock e há um compasso de espera até termos novamente determinado produto na loja. Geralmente, é uma situação que as clientes entendem, mas que tentamos evitar.

 

Existindo outros tantos espaços do mesmo ramo de actividade na ilha, como se consegue marcar a diferença?

BD – Em primeiro lugar, marca-se a diferença através da qualificação profissional. Todos os nossos colaboradores frequentam formações com regularidade, quer de cabelo quer de maquilhagem. Depois, é o estudar o mercado da maquilhagem. Estudar o que as pessoas mais gostam. Analisamos os produtos que são mais falados na internet e, consoante isso, trazemo-los para as nossas lojas. Estamos também sempre a par do que há de novo na área da estética através de feiras, sites... Temos ainda algumas marcas, como a Milani, a Jordana e a L.A. Girl, com produtos que não eram de fácil acesso aqui na ilha, mas que conseguimos trazê-los para as nossas lojas e são muito apreciados pelas clientes.

 

Também enviam encomendas através do vosso site…

BD – Sim. Qualquer pessoa, em qualquer ponto do mundo pode aceder ao site e encomendar-nos um produto. Já recebemos pedidos da Alemanha e até do Brasil.  

 

Em relação ao futuro, têm em mente o investimento em novos projectos?

BD – Sim. Não vou já desvendar do que se trata, mas a nossa intenção é investir em algo diferente. Não quero fazer algo que já exista cá em São Miguel. Esta foi também a nossa ideia quando abrimos a primeira loja. O nosso objectivo principal foi focar-nos em marcas diferentes e não nas que já existiam no mercado, caso contrário, seria mais do mesmo. Portanto, mais tarde iremos optar novamente por este método, apostar numa ideia diferente, que diria que será uma revolução ao nível da estética e da cosmética nos Açores. Já estamos a preparar o projecto e talvez dentro de três anos já tenhamos novidades.