Artigos

Multa de apenas 500 euros para Fernando Medina por subida irregular ao Pico

Pico - ilhaO presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, foi multado em 500 euros pela entrada irregular na reserva da montanha do Pico, revela o jornal picoense Ilha Maior.

Recorde-se que tinha sido levantado um processo de contra-ordenação pela Direcção Regional do Ambiente em Julho do ano passado a Fernando Medina, tendo a decisão da Inspecção Regional de Ambiente (IRA) sido conhecida este mês. 

Foi decidido aplicar uma coima leve pela irregularidade cometida na reserva montanha e que foi estendida aos dois familiares que acompanharam Medina na escalada, os quais terão, também, de pagar 500 euros cada, revela ainda o jornal, que escreve tratar-se de um valor que “fica muito abaixo do máximo definido no regulamento de acesso à montanha que prevê penalizações para os prevaricadores entre os 200 e os 4.000 euros”. 

Segundo apurou o Ilha Maior, o autarca lisboeta e os restantes dois elementos beneficiaram de algumas atenuantes como por exemplo o facto de ter se terem dirigido à Casa da Montanha no regresso à base para proceder ao pagamento da taxa e também por ter sido a primeira irregularidade cometida naquela reserva natural. 

Este processo remonta a 24 de Julho quando Fernando Medina, na companhia de dois familiares, subiu a montanha do Pico sem passar pela Casa da Montanha e sem proceder ao registo obrigatório tal como está definido no Regulamento de Acesso à Reserva Natural em vigor desde 1 de Junho. 

Num dia em que a entrada autónoma na montanha estava com a lotação esgotada, com mais de 50 pessoas a aguardar autorização para a escalada, o registo só aconteceu após a descida com o autarca a proceder ao pagamento da taxa e a solicitar ajuda para um dos familiares que apresentava problemas físicos. 

Além deste processo a Fernando Medina, que demorou seis meses a ser resolvido, a IRA está a analisar outras quatro situações de alpinistas que entraram irregularmente na montanha não estando ainda definidos os valores da coima a aplicar, conclui a notícia do Ilha Maior.

 

“Uma viagem inesquecível”

 

No passado dia 20 de Agosto Fernando Medina partilhou na sua página de facebook um conjunto de fotografias relativas a uma viagem que fez aos Açores e numa delas o presidente da CML é visto no topo do Pico. 

Na legenda pode ler-se: “Portugal tem lugares maravilhosos, como o são os Açores. Aqui fica o registo de uma viagem inesquecível pelo arquipélago e da subida ao ponto mais alto do nosso país, o vulcão do Pico”.

Fonte do gabinete de Fernando Medina esclareceu na altura ao Observador que Fernando Medina regularizou a situação no regresso, depois de subir a montanha do Pico na companhia de um guia. 

“Ele registou tudo quando desceu, quando soube que tinha de se registar. Tinha uma marcação para ir com um guia, perdeu-se no caminho, chegou atrasado. Desencontraram-se onde era feito esse encontro. Atrasaram-se, tinham de partir e partiram. Quando desceu foi informado que tinha de se registar. Registou-se e pagou. Disseram-lhe que era um erro recorrente”, explicou a mesma fonte.

Mais Lidas nos últimos 3 dias