Artigos

Governo pretende investir mais de 620M€ na construção civil

construção civilO Secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, anunciou ontem que o Governo Regional pretende investir mais de 620 milhões de euros nos próximos anos na construção civil, designadamente na construção, reabilitação e manutenção.
“Pretende-se que, por esta via, as empresas do sector possam conhecer previamente este calendário e organizar a sua actividade a médio prazo, tendo em conta as obras que o Governo dos Açores planeia lançar no decorrer desta legislatura”, declarou Vítor Fraga, citado num comunicado do Governo Regional, ao apresentar a Carta das Obras Públicas, no Conselho Regional de Obras Públicas.
Segundo a agência Lusa, o governante dos Açores anunciou que o executivo decidiu antecipar para o segundo semestre de 2013 o lançamento de concursos públicos num montante superior a 84 milhões de euros para intervenções em todas as ilhas.
“Posso anunciar que a Carta Regional das Obras Públicas reserva mais de 135 milhões de euros para a reabilitação ou requalificação. Este montante deve ser analisado como uma base de partida para a área da reabilitação, visto que outros mecanismos financeiros surgirão, conforme está definido na Agenda Açoriana para o Emprego e Competitividade Empresarial”, declarou.
Vítor Fraga especificou que por esta via se “reforça as condições” para que os empresários possam consolidar três aspectos que considera essenciais para a sua actividade.
O Secretário Regional  aludia à “previsibilidade”, ao “correcto dimensionamento” das empresas e ao “incentivo à formação de parcerias” e associação entre empresas regionais para concorrerem a obras de maior dimensão.
“Esta Carta que apresentamos integra-se, pois, no desenvolvimento de uma estratégia de esperança e de confiança para agarrar de frente e ajudar a construção civil a ultrapassar os desafios do presente”, defendeu.
O titular das pastas do Turismo e dos Transportes reiterou que a região assistiu nas últimas décadas a um “nível bastante significativo” de obras públicas, aproveitando o financiamento disponibilizado pelos fundos comunitários.
“Foi assim um importante ciclo de infra-estruturação das nossas ilhas, que criou as condições necessárias para o progresso e desenvolvimento e, consequentemente, para o bem-estar dos açorianos. Agora é tempo de evoluirmos para uma nova fase, lançando mão de todas as capacidades que as nossas empresas de construção civil dispõem, para encetarmos novos processos nesta área”, preconizou Vítor Fraga.
O governante açoriano referiu que o desafio é “encontrar novos caminhos para a sustentabilidade” do sector da construção civil que devem, simultaneamente, ser “geradores de emprego e de riqueza” e responder às “necessidades reais” de infra-estruturas das ilhas.