Artigos

Criação de um domínio de 1º nível na Internet não é prioridade

  • Imprimir

internet-coresA criação de um domínio de primeiro nível para a Região Autónoma dos Açores não é um assunto prioritário, atendendo ao investimento que é necessário realizar.
A opinião é do Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente, e foi expressa esta quarta-feira, no parlamento açoriano, durante a discussão de um projecto de Resolução do PPM propondo a criação de um domínio de primeiro nível na Internet para os Açores.
De acordo com José Contente, a operacionalização desta proposta teria um custo inicial estimado de 250.000 euros, aos quais acrescem cerca de 30.000 euros anuais para despesas com recursos humanos.
Em contrapartida, precisou o governante, o retorno expectável do investimento seria apenas de 30 euros por cada inscrição das empresas ou entidades que aceitassem aderir ao novo domínio de primeiro nível.
Para José Contente, a criação de um Top Level Domains para os Açores não garante que a Região deixe de utilizar todos os outros domínios que já existem, designadamente o PT.
“Não há também nenhuma certeza que um projecto desta natureza pudesse redundar na focalização da Região sob o nome AZORES ou AZO”, avançou ainda o governante.
Considerou ainda que não é por essa via que os Açores e a autonomia se distinguem no todo nacional ou internacional, uma vez que a Região já tem neste momento importantes projectos no âmbito das novas tecnologias de informação e da tecnologia espacial.
Essas, sim, são iniciativas que “focalizam de um modo mais substantivo a projecção dos Açores no meio do Atlântico”, assegurou José Contente, adiantando que “não é um site que irá ampliar a notoriedade dos Açores e da autonomia”.