Artigos

Número de dormidas volta a baixar em Novembro; hoteleiros perderam 1,9 milhões de euros em 2011

Novembro marcou mais uma descida das dormidas no turismo regional, de 4,44%, o que fecha os dados anuais num recuo de -0,2%. Os Açores foram a única região neste período com uma redução das dormidas. A nível nacional o aumento foi de 6,4% e todas as regiões cresceram.

Com um total de 1,006 milhão de dormidas, até Novembro tinham passado pela hotelaria cerca de 334 mil hóspedes, o que resulta numa média de 3 dormidas por hóspede.

Os hotéis geraram neste período 45,4 milhões de euros de proveitos totais, e 33 milhões de proveitos de aposento (o preço cobrado pelos quartos). Desses dados resulta uma média diária de 32,8 euros por quarto (a média nacional é de 33,2 euros, e o valor mais elevado é em Lisboa, com 45 euros).

Em termos de receita, os hotéis perderam cerca de 3,99% em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa menos 1,9 milhões de euros. A nível nacional houve um aumento de 6,48%.

O sector hoteleiro açoriano vale neste momento 2,5% do total nacional.

O número de turistas estrangeiros revelou um aumento de 3,1% nos Açores de Janeiro a Outubro em relação a 2010. E em Novembro houve mesmo um aumento significativo de 22,6%. O seu baixo número, no entanto, não permite traçar qualquer tendência.

Os estrangeiros representaram até Novembro quase 54% do total de dormidas, o que é um aumento em relação aos 50,8% verificados em 2010.

OASA recebe António Piedade para falar de Ciência

O Observatório Astronómico de Santana – Açores (OASA) irá receber, no próximo dia 20 de janeiro, António Piedade, comunicador de ciência, para uma palestra a acontecer no auditório da Escola Secundária da Ribeira Grande, a partir das 20h00.

Com o título "A Comunicação de Ciência em Portugal desde Rómulo de Carvalho", António Piedade procura, numa linguagem acessível, dar a conhecer a influência de Rómulo de Carvalho na divulgação científica em Portugal, caracterizando a evolução da aCtividade de divulgação e comunicação de ciência nas últimas décadas.

É Bioquímico de formação. Após um percurso inicial de investigação científica laboratorial, tem desenvolvido uma intensa e diversificada atividade de comunicador de ciência em órgãos de comunicação social e em instituições como o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, o Exploratório Infante D. Henrique, o Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho, entre outras. É o autor do livro "Irís Científica", livro que pertence ao Plano Nacional de Leitura e que pretende ser um contributo para divulgar a cultura científica e mostrar que ela está ao alcance de todos.

Pedro Bicudo de saída da RTP Açores?

rtp-aores_180_180O jornalista Pedro Bicudo vai deixar direcção da RTP/Açores. Segundo avançou, ontem, o jornal Diário Insular a saída do cargo vai acontecer a seu pedido, apurou DI

De acordo com a informação a que o Diário Insular teve acesso "pode ser uma possibilidade o regresso de Pedro Bicudo à delegação da RTP em Washington, nos Estados Unidos da América, onde trabalhou durante vários anos".

Pedro Bicudo, contactado pelo Diário Insular, avançou "não querer fazer comentários sobre a matéria. Não confirmo, nem comento", disse.

Recorde-se que o percurso de Pedro Bicudo no seio da RTP/Açores ficou marcado pela polémica. A 26 de maio do ano passado, um comunicado conjunto da Subcomissão de Trabalhadores da RTP-Açores e do Conselho de Redacção da RTP-Açores (TV), a que DI teve acesso, defendeu o que parecia ser a demissão do director da RTP/Açores. Podia-se ler que a "gestão dos últimos quatro anos provocou danos irreparáveis na RTP-Açores" e que esta precisava "de uma direcção profissional, competente e mobilizadora que substitua o amadorismo que necessariamente conduz a uma gestão sem estratégia, sem projeto, incompetente, confusa e desprestigiante".

Já em junho de 2010, foi o líder do CDS/PP nos Açores, Artur Lima, defendeu que não existem "condições" para o director da RTP/Açores continuar à frente da rádio e televisão públicas açorianas. Na altura, Lima acusou Bicudo de ser "incapaz de promover a mudança".

O Diário Insular apurou também que o orçamento destinado à RTP/Açores deve transitar para 12 milhões, retirados de um bolo total destinado ao arquipélago e à Madeira de 20 milhões.

José Contente acredita que até Março arranquem os trabalhos de ligação do cabo de fibra óptica às ilhas das Flores e do Corvo

contenteO Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos garantiu ontem que o processo de transição do sinal analógico para a televisão digital terrestre (TDT) nos Açores "será tranquilo" porque 98 por cento dos lares açorianos já têm equipamento digital. José Contente anunciou ainda que o processo de ligação do cabo de fibra óptica ao Grupo Ocidental deverá arrancar até Março.

José Contente mostra-se satisfeito com a boa cobertura do sinal de TDT nos Açores e acrescenta que a previsão inicial que iria deixar de fora os concelhos do Nordeste e Praia da Vitória, uma parte da ilha do Faial e uma zona poente do concelho de Ponta Delgada, está a ser resolvida através da Portugal Telecom (PT).

"A transição nos Açores vai ser tranquila porque já houve um passo em relação à digitalização, em 2005, quando conseguimos trazer os canais generalistas nacionais para os Açores", referiu o governante.

O Governo dos Açores acordou com a (PT) a melhoraria da cobertura de TDT nos Açores e recorda que a empresa garantiu que "sem nenhum esforço financeiro significativo poderia melhorar a cobertura desses sítios que para nós representava uma falha e acabamos por chegar a esse acordo com a PT".

Recorde-se que dos 106 mil lares açorianos, 102 mil são já subscritores ou dos canais generalistas ou das operadoras de TV cabo, logo a transição para a TDT "é mais fácil e este upgrade tecnológico só vem melhorar a taxa de cobertura" regional, afirma o Secretário Regional.

Reconhece, no entanto, que num território disperso, que dista em cerca de 600 quilómetros de Santa Maria ao Corvo, poderão existir algumas zonas de sombra de acordo com a orografia das ilhas, acrescentando, todavia, que serão "situações muito residuais, estamos a falar de quatro mil lares que são residuais no universo de 102 mil subscritores".

Em relação à ligação do cabo de fibra óptica ao Grupo Ocidental, José Contente acredita que este projeto arranque até Março. De acordo com José Contente, a instalação das Redes de Nova Geração arranca até ao primeiro trimestre deste ano, "há quem diga que ainda é em Fevereiro, e o que estava acordado é que quando isso avançasse no centro do país, concomitantemente também avançava aqui nos Açores".

Assim, até Março arranquem os trabalhos preparatórios de ligação do cabo de fibra óptica às ilhas das Flores e do Corvo, prevendo que demore cerca de um ano a ser executado.

Patrão Neves questiona sobre desequilíbrios na cadeia de distribuição alimentar

patro-neves-1A eurodeputada do PSD Patrão Neves tomou a iniciativa de propor uma Questão Oral à Comissão Europeia sobre os "desequilíbrios da cadeia de distribuição alimentar", no que foi apoiada pela maioria dos Grupos políticos europeus, tendo assim inscrito este importante tema na agenda política europeia. Patrão Neves é também a autora do PPE da Resolução sobre esta matéria que desde há muito vem inquietando o sector agro-alimentar na União Europeia e também em Portugal. Aqui ganhou recentemente grande mediatismo com a venda do leite, pelas grandes superfícies, a preços abaixo do custo o que provocou protestos de rua por parte de organizadores de produtores de leite.

A Resolução aborda os actualmente mais graves desequilíbrios na cadeia de distribuição alimentar, incluindo: abuso de poder de compra dominante, cláusulas contratuais abusivas, atrasos nos pagamentos, modificações contratuais unilaterais, restrição do acesso ao mercado; falta de informação sobre a formação de preços, distribuição desequilibrada das margens de lucro ao longo de toda a cadeia alimentar e uma série de problemas associados com a concentração crescente no sector da distribuição.

Patrão Neves considera que a via para minimizar os desequilíbrios na cadeia de distribuição alimentar consiste na configuração de um novo quadro de actuação que combine regulamentação comunitária, alteração ao direito da concorrência e legislação adicional a nível horizontal, a par dos já existentes e de novos acordos voluntários de auto-regulação; insiste ainda que os Estados-membros deveriam promover o desenvolvimento de códigos de boas práticas e/ou códigos de conduta, em parceria com todos os interessados, integrando representantes dos produtores, indústria, fornecedores, distribuidores e consumidores. O objectivo da Resolução do Parlamento Europeu, a ser debatida com o Comissário da Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani, é precisamente a de instar a Comissão Europeia a tomar esta iniciativa, como lhe compete.

A Questão Oral com Resolução sobre "desequilíbrios da cadeia de distribuição alimentar" será debatida na Sessão Plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, hoje, entre as 09h00 e as 11h50, após o que será votada.