JSD diz que o Governo Regional “devia passar mais que um segundo a olhar para o desemprego jovem”

Flávio Soares - JSDO presidente da JSD/Açores, Flávio Soares, disse ontem que o Governo Regional “devia passar mais do que um segundo a olhar para os números do desemprego jovem” no arquipélago, de modo “a que possam perceber a enorme incongruência entre aquilo que apregoam e a realidade que os jovens açorianos vivem”, afirmou.

“Mesmo com os incontáveis programas, com nomes apelativos e objectivos escritos por romancistas, o desemprego jovem nos Açores continua acima dos 30%”, diz aquele dirigente social democrata.

“Significa que, mesmo com todo o dinheiro atirado a este flagelo, o governo açoriano é incapaz de melhorar a absorção de jovens pelo mercado de trabalho” considera Flávio Soares, na reacção à notícia do aumento da taxa de desemprego jovem nos Açores em 9,4 pontos percentuais, para os 32,6%.

Para o líder da JSD regional, “ter um terço dos jovens açorianos em situação de desemprego, e muitos outros em situações de precariedade, devia tirar o sono ao governo regional, no entanto, tudo o que temos visto são responsáveis políticos e partidários, alguns ligados a organizações de juventude, a festejar o aumento do número de jovens que necessitam de programas ocupacionais”, critica.

Classificando aquele comportamento como “uma enorme incongruência”, Flávio Soares garante que a JSD/Açores “continuará a ser a voz de uma juventude revoltada, contra aqueles que se governam e que não governam os Açores”, concluiu.