Obras de reabilitação aumentaram 47% nos Açores no 2º trimestre

edificios licenciados 19No 2º trimestre de 2019 foram licenciados 5,8 mil edifícios em Portugal, correspondendo a um acréscimo de 0,5% face ao 2º trimestre de 2018 (+13,3% no 1º trimestre de 2019).

Do total de edifícios licenciados, 68,8% eram construções novas e, destas, 77,0% destinaram-se a habitação familiar.

Os edifícios demolidos (575 edifícios) corresponderam a 9,9% do total de edifícios licenciados no 2º trimestre de 2019.

As regiões da Área Metropolitana de Lisboa e do Norte foram as únicas a apresentar uma variação homóloga positiva no número de edifícios licenciados: +8,0% e +2,3%, respectivamente. 

As restantes regiões do país apresentaram variações negativas face ao mesmo período do ano anterior, com destaque para o Algarve (-10,7%) e para a Região Autónoma dos Açores (-8,2%).

O número de obras licenciadas para construções novas em Portugal cresceu 1,5% face ao 2º trimestre de 2018, enquanto as obras de reabilitação decresceram 12,5%. Face ao trimestre anterior, o licenciamento para construções novas decresceu 6,3% enquanto as obras de reabilitação diminuíram 10,9%.

Licenciamento para construções novas aumentou nos Açores

 

O licenciamento para construções novas, apresentou variações positivas em relação ao mesmo período do ano anterior as seguintes regiões: Área Metropolitana de Lisboa (+17,1%), Região Autónoma dos Açores (+1,7%) e Alentejo (+0,3%). 

As restantes regiões apresentaram variações homólogas negativas, com destaque para o Algarve (-10,1%).

Quanto ao licenciamento para reabilitação de edifícios, a Região Autónoma da Madeira apresentou uma variação nula, enquanto todas as restantes regiões apresentaram variações homólogas negativas, com destaque para o Norte (-20,7%).

 

Mais habitação familiar na Região

 

No 2º trimestre de 2019 foram licenciados 5,3 mil fogos em construções novas para habitação familiar, o que corresponde a uma diminuição de 1,1% face ao 2º trimestre de 2018 (+32,5% no 1º trimestre de 2019). 

Apresentaram uma variação negativa neste indicador as regiões do Algarve (-47,8%), Norte (-8,3%) e Centro (-3,6%). 

Todas as restantes regiões apresentaram variações homólogas positivas com destaque para a Região Autónoma dos Açores (+83,7%) e para a Região Autónoma da Madeira (+79,4%).

Em Portugal, no 2º trimestre de 2019, observou-se um decréscimo de 4,4% na área total licenciada, em termos homólogos. 

As regiões do Alentejo, Região Autónoma da Madeira e Área Metropolitana de Lisboa apresentaram variações homólogas positivas nesta variável: +9,1%, +8,3% e +5,0%, respectivamente. As restantes regiões apresentaram variações negativas, destacando-se o Algarve (-18,9%).