Reciclagem aumentou mais de 13% na ilha de São Miguel no ano passado

  • Imprimir

reciclagemO encaminhamento de resíduos para reciclagem cresceu 13,9% em 2019, em comparação com o ano anterior, revelou ontem a MUSAMI - Operações Municipais do Ambiente.

“Trata-se de crescimento muito substancial, com destaque para a evolução da valorização do vidro, do papel, das embalagens de madeira e dos resíduos de jardim”, destaca a empresa, numa nota enviada à comunicação social.

A MUSAMI admite que “ainda há muito a crescer nesta área”, sublinhando que mantém, com as Câmaras Municipais, “equipas de sensibilização em contacto com as populações para esclarecer como devem proceder e contribuir para o desígnio de transmitir às gerações futuras um planeta melhor”.

No seguimento da sua estratégia de comunicação, a MUSAMI tem um plano de visitas de estudo ao Ecoparque da Ilha de São Miguel para estabelecimentos escolares, instituições e empresas. De acordo com a instituição, durante o ano passado foram recebidos 71 grupos de estudantes que totalizaram 1995 visitantes, foram realizadas sensibilizações em empresas abrangendo 503 participantes, a que acrescem 3744 pessoas através de outras ações. O programa “Parceiros” que procura estabelecer compromissos em matéria de separação de resíduos com estabelecimentos comerciais, chegou a 283 espaços em 2019.

Na mesma nota a MUSAMI sublinha o “grande impacto” da reciclagem nas emissões com efeito estufa. “Se existe hoje uma inegável preocupação com o clima, cabe a cada um dos cidadãos começar por separar os seus resíduos e entregá-los aos sistemas de recolha de acordo com as instruções fornecidas pelos municípios. Desta forma, estarão a fazer uma parte do processo que se impõe na redução da pegada ambiental, pois sem a participação das populações não é possível atingir as ambiciosas metas de reciclagem, nem reduzir as emissões com efeito estufa”, lê-se no comunicado.

A MUSAMI - Operações Municipais do Ambiente, com sede na Ribeira Grande, detém o Ecoparque da Ilha de São Miguel para onde são encaminhados os resíduos dos concelhos de Lagoa, Ponta Delgada, Povoação, Ribeira Grande e Vila Franca do Campo.