Taxista que matou a mulher condenado a 20 anos de prisão

lagoa do fogoO Tribunal de Ponta Delgada condenou ontem a 20 anos de prisão o taxista de 47 anos acusado de matar a mulher em Fevereiro do ano passado e de lançar o corpo na Lagoa do Fogo, em São Miguel.
De acordo com a agência Lusa, o arguido foi condenado a 18 anos pelo crime de homicídio qualificado, a três anos e quatro meses pelo crime de violência doméstica e a oito meses de prisão pelo crime de ameaça agravada, numa pena única fixada em 20 anos de prisão.
Em tribunal ficou provado que a vítima foi morta em casa, com uma agressão na cabeça provocada por um objecto contundente, e depois transportada já cadáver para a zona do Pico da Barrosa, na Lagoa do Fogo, local onde foi encontrada quatro meses depois já em avançado estado de decomposição.
Ficou também provado que era recorrente o cenário de violência doméstica e que o taxista aproveitou a primeira oportunidade de estar sozinho com a esposa para concretizar um homicídio premeditado, “no primeiro dia em que a irmã da falecida já não estava em sua casa, onde passou a quadra carnavalesca, sendo que a sua presença o impediria de actuar”, refere o acórdão.
O arguido foi apenas absolvido da acusação do crime de sequestro, por ter ficado assente que “só depois de tirar a vida à sua mulher é que confinou o cadáver ao espaço da bagageira da sua viatura, onde a transportou até ao miradouro do Pico da Barrosa”.
O homicida, com antecedentes criminais e condenado anteriormente por nove vezes por crimes de diversa natureza, foi ainda condenado a pagar 100.000 euros a cada uma das duas filhas do casal por danos não patrimoniais.

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Jovem detido na praia do Pópulo
terça, 22 janeiro 2019, 00:00
GNR apreende pescado nos Açores
quarta, 23 janeiro 2019, 00:00