Obra da Frente Marítima “irá valorizar a cidade de Angra”

vitor fragaO secretário regional do Turismo e Transportes visitou ontem a empreitada em curso da obra da Frente Marítima de Angra do Heroísmo, tendo salientado que esta intervenção vai “virar Angra para o mar”, permitindo uma “maior proximidade ao mar de todos os angrenses”, mas também de todos os que visitam esta cidade da ilha Terceira.
A obra, englobada no Plano Integrado de Reordenamento da Bacia de Angra do Heroísmo e da responsabilidade da Portos dos Açores, S.A., está orçada em 2,6 milhões de euros e tem um prazo de execução de 360 dias.
“Assim que estiver concluída, irá valorizar sobremaneira a cidade de Angra, numa perspectiva da sua relação com o mar”, disse Vítor Fraga.
Questionado pelos jornalistas acerca do andamento da obra, o secretário regional do Turismo e Transportes adiantou que houve uma situação de “desentendimento entre o empreiteiro e o subempreiteiro”, mas acrescentou que foi substituído o subempreiteiro “e a obra está a decorrer, como se pode verificar”.
Para além disso, sublinhou Vítor Fraga, a empreitada está a ser alvo de acompanhamento “pela Portos dos Açores, que é a dona da obra e a nossa perspectiva é que se façam cumprir os prazos que estão estipulados”.
A nova Frente Marítima de Angra do Heroísmo irá privilegiar o acesso pedonal àquele espaço, dotando a cidade património mundial de um novo local de passeio e lazer.