Orçamento do PS é igual ao total dos restantes partidos

notasA campanha eleitoral nos Açores vai custar ao Estado 1,55 milhão de euros no que se chama de “subvenção estatal”. Diga-se de passagem que os partidos não vão investir “do seu bolso” muito mais que isso: a subvenção estatal corresponde a cerca de 87% do total de receitas que os candidatos declaram para efeitos das contas da campanha. Esses dados são entregues pelos candidatos ao Tribunal Constitucional, à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.
O Partido Socialista apresenta um orçamento de 911 mil euros, o que é mais que todos os restantes partidos juntos. O PS é responsável por 55,5% do total da subvenção estatal, e embora o partido não faça qualquer contributo para a campanha (é o único partido nessa situação), é responsável por 78% dos fundos que serão angariados ou doados.
Em 14 dos 19 concelhos dos Açores há apenas partidos candidatos, mas nos restantes 5 há diversas coligações. Ponta Delgada é o concelho onde a campanha será mais cara: 245 mil euros, o que equivale a 13,7% do total dos Açores, o que está muito abaixo do seu peso populacional, que é de 26%.  A média regional, no entanto, é superior, rondando os 7,3 euros por cidadão. O concelho onde o investimento é maior per capita é o do Corvo, com 102 euros por habitante.
Esse valor é introduzido pela campanha do PS, que prevê um gasto de 46 mil euros, enquanto que o PSD fará a campanha com menos de 4 mil euros.