Passadeiras na Avenida D. João III sofrem alterações

passadeiraA autarquia de Ponta Delgada revelou ontem que todas as passadeiras da Avenida D. João III vão ser elevadas e algumas terão mesmo iluminação.
Segundo foi anunciado, em comunicado, a câmara encontra-se a proceder à deslocalização das passadeiras na Avenida D. João III para melhorar a segurança dos peões e, ao mesmo, obrigar os automobilistas a reduzir a velocidade nesta zona.
Estas alterações, que foram ontem discutidas na reunião mensal da Comissão Municipal de Segurança Rodoviária, surgem na sequência de várias sugestões que a autarquia tem vindo a receber por parte dos munícipes e também no âmbito dos encontros de trabalho da mesma comissão.
Fátima Rego Ponte, vereadora que detém a pasta do trânsito, defende que a grande prioridade da autarquia e da própria comissão é a segurança dos peões.
“Com a elevação das passadeiras, pretende-se que haja uma redução de velocidade por parte dos automobilistas por forma a melhorar a segurança dos peões. Além disso, também estamos a proceder à melhoria e simplificação das marcas rodoviárias na mesma via”, frisou.
As alterações em curso iniciaram-se ainda em 2013, depois do projecto ter sido aprovado pela Comissão Municipal de Segurança Rodoviária.
Ainda na reunião de ontem, ficou acordado que a Polícia de Segurança Pública vai realizar várias campanhas rua, na sequência do novo Código de Estrada, para sensibilizar os automobilistas, sobretudo no que respeita à circulação nas rotundas. A autarquia tem já preparado um folheto que visa a sensibilização de peões e automobilistas para o efeito, refere a nota.
A Comissão de Segurança Rodoviária analisou, por outro lado,  todas as sugestões apresentadas, quer através do portal da câmara, quer pessoalmente, preparando-se, agora, para responder a cada um dos munícipes.
Futuro da Rua dos Mercadores em análise
Em cima da mesa dos trabalhos esteve ainda a situação da Rua dos Mercadores, um assunto que, segundo Fátima Ponte, “merece a melhor das atenções por parte da Câmara e da Comissão Municipal de Segurança Rodoviária”.
Ficou decidida a realização de uma reunião da Comissão para debater exclusivamente o futuro desta via, uma vez que existem duas petições na autarquia, uma que defende a circulação de peões e automóveis e outra que preconiza o encerramento ao trânsito.
De acordo com a vereadora, vão ser reanalisadas as duas petições por forma a encontrar consenso para o futuro da rua, tendo em consideração a segurança dos peões e o novo Código de Estrada, que permite as vias de coexistência.