Governo Regional garante que aviões da SATA são seguros e assegura substituição da frota

Sata A310O Governo Regional dos Açores garante que os actuais três aviões Airbus A310 da SATA são seguros e assegura que a frota vai ser renovada.
Numa carta do gabinete do Secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, a que o nosso jornal teve acesso, o Governo responde a uma queixa exposta por escrito pelo movimento de emigrantes  “Clientes Insatisfeitos com a SATA”, explicando as preocupações da companhia com as questões de segurança.
A carta dos emigrantes, a que também tivemos acesso, é dirigida ao Presidente do Governo, Vasco Cordeiro.

A carta dos emigrantes

É do seguinte teor a carta dos emigrantes:
“Excelentíssimo Sr. Presidente do GRA, Vasco Cordeiro e Gerente da SATA, Sr. Manuel Parreirão:
Em nome dos Clientes Insatisfeitos da SATA exigimos a paragem imediata do uso dos VELHOS A-310.
Que estão à espera? De uma grave avaria em voo em que podera pôr a vida dos passageiros em perigo? Os A-310 só têm um uso que se chama SUCATA.Para que a SATA possa continuar com as Rotas de América e Canadá deverá fazer um Wet Lease (Lease de Aviões com tripulações incluídas) com alguma Companhia para fazerem estes voos até eles receberem os seus A-330. Por favor não brinquem mais com a vida e segurança dos Emigrantes Passageiros.
Nós merecemos mais do que isso”.

A resposta do Governo Regional

A resposta do Governo partiu do gabinete do Secretário Vítor Fraga e é do seguinte teor:
“Relativamente ao e-mail, informamos que a frota da SATA integra 3 Aeronaves Airbus A310 que apresentam uma idade média de 23 anos.
 Esclarece-se que a operacionalidade de uma aeronave não é ditada apenas pela sua data de fabrico, mas também por outros requisitos que estão devidamente controlados e que suportam a aeronavegabilidade das mesmas.
As aeronaves em questão, operadas pela SATA, cumprem todos os requisitos e regulamentação da aviação civil nacional, europeia e mundial, no domínio da segurança, quer se trate dos equipamentos que são alvo da melhor atenção na sua manutenção, quer dos profissionais que as operam, os quais, estão altamente preparados e qualificados para os desempenhos mais exigentes.
 É do conhecimento público, que está em curso o processo de substituição da atual frota A310, prevista no plano estratégico da SATA 2015/2020, pelos custos de manutenção associados e pelos níveis de fiabilidade que se pretende melhorar, mas em momento algum esteve em causa a aeronavegabilidade das aeronaves A310.
Sublinhe-se que a SATA, tem como principal preocupação a segurança dos seus passageiros, não olhando a esforço e meios no sentido do respeito dos mais rigorosos níveis de segurança.
 Melhores cumprimentos,
 Mário Lourenço Miranda
Gabinete do Secretário Regional do Turismo e Transportes”.

Carta também enviada a Berta Cabral

O movimento dos emigrantes “Clientes Insatisfeitos com a SATA” tem protestado há longo tempo contra os elevados preços praticados pela SATA nas rotas para as américas e também contra as várias avarias das aeronaves.
O grupo possui nas redes sociais uma página dedicada a estes protestos, tendo como principal objectivo “fazer com que a tutela e a Administração da SATA ouçam as reivindicações dos Açorianos espalhados pelos 4 cantos do mundo, em especial USA-CANADA-BERMUDA”.
Este movimento já apresentou uma petição ao parlamento regional, tendo a Comissão de economia requisitado os respectivos autores para audições, mas estes recusaram a deslocar-se aos Açores.
O emigrante Joseph Botelho, residindo nos EUA e especialista em assuntos de aviação, é um dos principais mentores do movimento e revela na página do grupo que também enviou carta a Berta Cabral, tendo esta respondido que “compreendo as vossas apreensões porque têm sido muitas as situações recorrentes de atrasos por avaria dos 310.
Ainda hoje o voo para Toronto foi adiado por avaria da aeronave.
Darei nota das vossas preocupações ao mais alto nível do PSD e darei voz a todos os que estão a sofrer as consequências duma situação absolutamente lamentável”.

More articles from this author