PSD/Açores responsabiliza Vasco Cordeiro por problemas no porto da Madalena

Duarte FreitasDuarte Freitas acusa o presidente do Governo Regional de ser o principal responsável pelos problemas de operacionalidade do porto da Madalena, na ilha do Pico, acusando-o de “falsidade”.

O líder dos social democratas nos Açores recordou que, quando foi lançado o projecto das obras dos portos da Madalena e Horta, bem como a aquisição dos barcos “Mestre Simão” e “Gilberto Mariano”, Vasco Cordeiro, então secretário regional, “garantiu que não haveria diminuição da frequência das viagens” entre as ilhas do Faial e do Pico, nem aumento dos bilhetes, a par da manutenção das condições de operacionalidade, o que, segundo disse, não se verificou. “Houve diminuição das frequências, o que constitui a primeira falsidade de Vasco Cordeiro, aumento dos bilhetes, o que é uma segunda falsidade, e a operacionalidade foi diminuída, terceira falsidade”, acusou.

Para o social-democrata, há uma “altíssima responsabilidade” do presidente do Governo Regional porque as obras realizadas em ambos os portos “assassinaram as condições de operacionalidade”, nomeadamente no porto da Madalena, que “poderá ser uma das razões” do acidente com o navio “Mestre Simão”.

Num comunicado enviado ontem à comunicação social, o grupo parlamentar do PSD/Açores responsabiliza também Vasco Cordeiro pelos problemas naquele porto da ilha do Pico. 

“Vasco Cordeiro mentiu e é o responsável pela redução da frequência de viagens entre a Horta e a Madalena, pelo aumento do preço dos bilhetes e é o principal responsável pelos problemas de operacionalidade que levam a mais cancelamentos de viagens, ao agudizar dos problemas com a operação naquele porto, problemas esses que poderão ter contribuído para o acidente com o navio ‘Mestre Simão’, que encalhou a 6 de Janeiro no novo porto da Madalena”, lê-se.

Segundo o partido, o executivo regional “insiste em afirmar que a Autoridade Marítima proibiu novamente a operação dos navios ‘Cruzeiro do Canal’ e ‘Cruzeiro das Ilhas” no terminal João Quaresma, mesmo depois de o Capitão do Porto da Horta ter afirmado, à RTP/Açores, que a Autoridade Marítima não deu qualquer instrução no sentido de impedir a utilização pelos dois navios daquele terminal”.

“O Governo regional mantém-se incapaz de esclarecer por que motivo a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas afirmou, em audição na Comissão de Economia do parlamento açoriano, por requerimento do PSD/Açores, que os navios estão a ser desviados do novo terminal marítimo da Madalena para o antigo cais por «indicação da Autoridade Marítima»”, apontam ainda. 

O PSD/Açores considera ainda “lamentável” que “o PS do Pico se sinta tão confortável e sereno com todos os problemas de operacionalidade no porto da Madalena”, reiterando “o apelo ao Governo regional, nomeadamente à Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, para que explicite as informações de que dispõe e que sustentam a informação por si adiantada na Comissão de Economia, informação que acabou desmentida pelo Capitão do porto da Horta”. 

 

PS condena acusações do PSD

 

O grupo parlamentar do PS/Açores reagiu, entretanto, às acusações do PSD, condenando “de forma veemente” as acusações feitas, que, segundo consideram os socialistas,  são “irresponsáveis”, descontextualizando afirmações e alimentando críticas contra tudo e contra todos”. 

“Só falta – e falta pouco – para que este PSD venha também responsabilizar o Governo dos Açores pelas más condições climatéricas e do estado do mar, que condicionam as operações marítimas no Porto da Madalena. O Grupo Parlamentar do PS/Açores estará sempre mais focado na segurança dos Açorianos do que em conseguir protagonismo fácil”, lê-se no comunicado ontem divulgado pelo PS.