Angra com muitas insolvências em Junho

Angra do HeroísmoRegistaram-se em Portugal 600 acções de insolvência em Junho, mais 15,2% que em igual período do ano passado. 

Este é o segundo mês do ano com maior número de insolvências - Maio bate o recorde com 723 -, o que se deve ao aumento no número de processos concluídos. 

As subidas mais notórias no total de insolvências no primeiro semestre deste ano registam-se nos distritos de Beja (130%), Angra do Heroísmo (100%), Castelo Branco (59,5%), Guarda (51,7%), Vila Real (47,2%), Bragança (37,5%) e Faro (34,1%). 

Apenas sete distritos do total nacional apresentaram uma diminuição nas insolvências: Horta (-40%), Viseu (-21,4%), Madeira (-17,3%), Évora (-13,6%), Viana do Castelo (-11,7%), Leiria (-11,6%) e, por último, Setúbal (-11,2%).

Em termos sectoriais, no primeiro semestre de 2018, apenas dois sectores apresentam um decréscimo de insolvências: Telecomunicações (-33,3%) e Transportes (-11,6%). 

Os maiores aumentos surgem na Indústria Extractiva (+160%), Eletricidade, Gás, Água (+25%), Agricultura, Caça e Pesca (+13,6%), Comércio de Veículos (+14,8%), Comércio a Retalho (+9,4%) e por Grosso (+10,2%). Por outro lado, foram constituídas 3.345 novas empresas em Junho, menos sete que em 2017, o que traduz uma diminuição de 2%. Os maiores decréscimos verificam-se nos distritos da Horta (-31,4%), Portalegre (-26,8%) e Beja (-17,1%).