Educação Empreendedora 2020 chega a 41 escolas

Educação empreendedora lúcio rodriguesO Director Regional da Juventude anunciou, em Ponta Delgada, que o programa ‘Educação Empreendedora: o Caminho do Sucesso!’ vai envolver este ano cerca de 1.650 jovens e terá lugar em todas as ilhas dos Açores.

Lúcio Rodrigues falava Terça-feira na apresentação da nova edição deste programa, que vai decorrer em 41 escolas do arquipélago e contará também com a participação de 70 professores.

O Director Regional destacou que, ao longo da existência deste programa, “já participaram mais de 20 mil jovens na Região”, um número possível graças ao “elevado empenhamento e participação dos conselhos executivos das escolas e dos professores, que abraçaram novamente este ano o projecto, com muito entusiasmo”.

O programa ‘Educação Empreendedora: o Caminho do Sucesso!’ desenvolve-se em duas fases, consistindo a primeira em formação nas escolas e na formulação de projectos por parte dos alunos, que, numa segunda fase, apresentam as suas ideias no Concurso Regional IdeiAçores.

O programa destina-se a alunos do 1.º Ciclo ao ensino secundário e profissional.

Lúcio Rodrigues salientou que os Açores “dão cartas” na área da Educação Empreendedora, tendo mesmo “liderado um projecto internacional, que envolveu vários países da União Europeia”.

Uma das novidades anunciadas é que a fase regional do Concurso IdeiAçores introduzirá “uma vertente muito prática”, com os jovens a ter a “oportunidade de ir ao terreno, de visitar e participar em processos com as empresas, com as cooperativas”, adiantou.

Outra inovação, segundo Lúcio Rodrigues, é o lançamento da ideia de que os projectos deverão estar “centrados nos materiais endógenos dos Açores”, mas também “despertar nos jovens a vontade de se envolverem no empreendedorismo social e na área da inclusão”.

Na ocasião, a jovem Paula Rego apresentou a Queijaria Furnense, uma empresa originada no programa ‘Educação Empreendedora’ e um projecto criado numa situação dificuldade, em lógica familiar, em que uma exploração agrícola apostou na transformação do seu produto, criando os queijos furnenses.

Lúcio Rodrigues destacou este bom exemplo, que “exporta e vende toda a sua produção”, mas considerou que o “empreendedorismo não tem que acabar numa ideia de negócio, temos de ser empreendedores para a vida”.

“Naturalmente que a ideia é lançar sementes para o futuro. Depois da escolaridade obrigatória há outros apoios governamentais no sentido de criar empresas, mas temos que qualificar os nossos jovens numa lógica de empreendedorismo para a vida”, frisou o Director Regional.

Avelino Meneses aponta “progressos” nas taxas de transição e retenção

aluno escolaO Secretário Regional da Educação e Cultura adiantou ontem, na Povoação, que os dados provisórios referentes ao ano lectivo 2018/2019 nos Açores “evidenciam, de novo”, progressos nas taxas  de transição e de retenção, agora “mais evidentes” no ensino secundário.

Avelino Meneses, que falava na cerimónia de entrega do prémio referente ao primeiro lugar no concurso nacional ‘Medea 10’ à equipa de alunos da Escola Básica e Secundária da Povoação, frisou, no entanto, que o progresso da educação “depende do empenhamento de todos nós”.

 Apontando o exemplo do trabalho da “Novelãos Team”, equipa vencedora daquele prémio nacional na disciplina de Física, o titular da pasta da Educação e Cultura referiu que o “somatório” dos contributos desse empenhamento “há-de necessariamente promover a almejada melhoria dos resultados”,  já que a educação é “um reino de melhorias, mas de melhorias lentas, mas seguras”.

Esses resultados serão ainda melhores se “coordenarmos iniciativas, agirmos em conjunto e se, inclusivamente, procurarmos a cooperação das demais instituições da sociedade civil”, afirmou Avelino Meneses.

O concurso Medea, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa da Física com o patrocínio da REN que vai na 10.ª edição, resulta num projecto que incide na medição de campos eléctricos e magnéticos no meio ambiente para estudar eventuais efeitos desses campos na saúde humana.

Com a coordenação da professora Nídia Fidalgo, os alunos André Pereira, Lucas Sousa, Eduardo Raposo, Júlia Silva, João Rocha e Alexandre Sousa do curso de Ciências e Tecnologia pertencentes à Escola Básica e Secundária da Povoação, tiveram oportunidade de apresentar o seu projecto perante uma plateia de colegas e professores.

A equipa denominada “Novelãos Team “ realizou um trabalho científico, com o objectivo de identificar e medir os campos eletromagnéticos (CEM) de baixa frequência que nos rodeiam, e constataram que vivemos rodeados de campos eletromagnéticos no dia a dia: em casa com os nossos aparelhos domésticos, em instalações elétricas ou na proximidade de equipamento de transporte de energia elétrica. Segundo o site desta equipa de alunos, o trabalho permitiu concluir que os valores registados se encontram dentro dos limites-legais de exposição e, à medida que a distância aumenta em relação ao equipamento, o valor do campo magnético lido diminui.

 

Projecto “Atelier do Código” vai chegar a todas as escolas da Região

Vasco Cordeiro - alunos Lagoa

O Presidente do Governo Regional anunciou ontem a criação do novo projecto “Atelier do Código”, que vai permitir, a partir do próximo ano lectivo, que cerca de 15 mil alunos do primeiro e segundo ciclos se familiarizem com as linguagens de programação informática e da computação.

“Durante o próximo ano lectivo, este projecto, que representa um investimento de cerca de um milhão de euros do Governo dos Açores, estender-se-á praticamente a todas as escolas da nossa Região, abrangendo cerca de 15 mil alunos”, adiantou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava após ter visitado o Clube de Programação e Robótica da Escola Secundária da Lagoa, um dos 22 clubes do género criados, desde o ano passado, em escolas da Região, no âmbito do Plano de Acção para a Cultura Científica e Tecnológica.

Segundo disse, na última Sexta-feira, foi já publicado o concurso público para aquisição de cerca de 2.000 computadores, estando para breve a abertura de um segundo concurso que tem a ver com as licenças e a formação dos professores que estarão envolvidos no “Atelier do Código”.

Na sequência deste investimento, as escolas do primeiro e segundo ciclos terão os seus parques informáticos modernizados e reforçados com novos computadores, e, nos casos necessários, com aumento da cobertura das redes wireless existentes, para que se possam dispor de todas as condições técnicas para este projecto.

“Nós acreditamos que a importância deste projecto, naquilo que tem a ver com familiarização dos alunos, dos seis aos doze anos, com as linguagens da computação e da programação, reforçando, assim, a componente da cidadania digital, tem todas as condições para dar um salto na capacitação das crianças e jovens dos Açores para esta área que se assume de importância fundamental para o futuro”, sublinhou o Presidente do Governo.

Em declarações aos jornalistas, Vasco Cordeiro salientou ainda que o “Atelier do Código” não representa mais carga horária para os alunos, mas sim uma forma de redirecionar e enriquecer os conteúdos das aulas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para estas matérias.

O lançamento deste projecto torna a Região Autónoma dos Açores na primeira, ou numa das primeiras regiões do país que, com esta abrangência, leva a formação nestas áreas a crianças dos 6 aos 12 anos.

Durante a visita ao Clube de Programação e Robótica da Escola Secundária da Lagoa, Vasco Cordeiro teve a oportunidade de inteirar-se do trabalho desenvolvido pelos alunos, como é caso da criação de aplicações para telemóveis, a programação de um robot e a programação, modelação e animação do videojogo “A Descoberta e o Povoamento dos Açores”.

Taxas de retenção nas escolas dos Açores mantêm-se como as mais altas do país

exame nacional matemáticaO Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou ontem, na Lagoa, que os resultados agora conhecidos da avaliação externa das provas finais do 9º ano e do ensino secundário “certificam” o trajecto “relativamente positivo” das políticas de promoção do sucesso escolar nos Açores.

Avelino Meneses, que falava na abertura da II Conferência Compromisso para o Sucesso Escolar, no âmbito da Parceria Intervenção Comunitária (PIC) – Escola, Família, Comunidade, que envolve as secretarias regionais da Educação e Cultura e da Solidariedade Social, referiu que esses resultados apontam para o aumento das classificações em aproximação às médias nacionais.

No entanto, advertiu o titular da SREC, na obtenção de melhores resultados que “atestam o sucesso escolar” ainda existe pela frente “um longo e sinuoso caminho” a percorrer. As taxas de retenção ainda existentes de 21,6% nos Açores, contra 17,4 no continente e de 16,6 na Madeira, comprovam essa dificuldade, adiantou.

Nessa medida, o PIC – Escola, Família, Comunidade tem contribuído de “modo relevante” para o abaixamento “histórico” da taxa de retenção, sobretudo no 1º ciclo, frisou Avelino Meneses que destacou, neste ano, como “um bom exemplo” o da Escola da Povoação que, pela primeira vez, evidenciou uma taxa de retenção inferior a 10% em todo o ensino básico.

Igualmente, adiantou o Secretário Regional da Educação e Cultura, em todas as escolas envolvidas, no corrente ano, no denominado PIC, designadamente dos concelhos da Lagoa, Vila Franca do Campo, Povoação e Nordeste, é “relevante” a transição de cerca de 78% dos alunos.

Na sua intervenção, Avelino Meneses reafirmou o empenhamento do Governo dos Açores, através das secretarias regionais da Educação e Cultura, da Solidariedade Social e da Saúde, no desenvolvimento do ProSucesso – Açores pela Educação, programa de promoção do sucesso escolar, e da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e à Exclusão Social.

Estas estratégias, enfatizou, têm em vista a construção de uma sociedade “de justiça e de prosperidade”.

Universidade dos Açores acolhe I Jornadas do Risco

uaç - alunosO Núcleo de Estudantes de Proteção Civil da Universidade dos Açores (NEPCaç) promove hoje as I Jornadas do Risco, subordinadas do tema “Risco Suscetibilidade e Sociedade”, a decorrer na academia açoriana.

O evento, refere a oganização, surge  no sentido do núcleo estudantil iniciar a sua componente formativa, “alertando para a necessidade de implementar uma ‘Cultura de Segurança’ junto da sociedade açoriana”.

As jornadas irão reunir estudantes da licenciatura de Protecção Civil e Gestão de Risco, professores, investigadores, associações humanitárias de bombeiros voluntários, serviços municipais de protecção civil e toda a comunidade académica e civil com o intuito de “debater, pensar e reflectir as questões que nos são tão caras”.

O encontro, que conta com 54 participantes inscritos, de diversas áreas de formação, será dividido em três painéis. O primeiro terá início pelas 15h00, subordinado ao tema “Educação para o risco, consciência do risco, percepção do perigo e cultura de segurança”. Serão oradores Diana Linhares e o comandante dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Grande, José Moniz. 

Às 16h30 de hoje, as jornadas continuam com o segundo painel, que contará com a presença de Rita Carmo e do coordenador do Serviço Municipal de Protecção Civil de Ponta Delgada, Pedro Azevedo, que falarão sobre o tema “Análise e gestão de riscos: processos potencialmente perigosos e vulnerabilidades”. 

A finalizar o encontro, pelas 18h30, terá início o terceiro painel focando-se na “Previsão, prevenção e mitigação das consequências de catástrofes”, sendo oradores Rui Coutinho e o Vice-presidente do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, Osório Silva. A sessão de abertura está marcada para as 14h00, no Anfiteatro VIII da academia açoriana.