Três detidos por tráfico de pólen de haxixe e cocaína

PJ1A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção, através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, de três homens, na ilha Terceira, “pela presumível prática do crime de tráfico de estupefacientes”.

Segundo adiantou ontem a PJ, no âmbito de uma investigação em curso, os suspeitos foram “surpreendidos quando estavam na posse de mais de três quilogramas de pólen de haxixe e de cocaína suficiente para mais de mil setecentas e sessenta doses individuais, que foram apreendidos, bem como dinheiro e equipamento de comunicações”.

Os detidos, com 30, 36 e 37 anos de idade, um dos quais com antecedentes criminais, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo ficado dois deles sujeitos à medida coactiva de prisão preventiva.

“Nunca se viajou tanto de e para os Açores nem inter-ilhas, como actualmente”

ALRAA 2017A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas destacou ontem, na Horta, os melhoramentos registados ao longo dos últimos anos no sistema de acessibilidades que serve o arquipélago, não só nas ligações de e para os Açores, como também na conectividade inter-ilhas.

Ana Cunha sublinhou que os resultados estão espelhados em diversos indicadores, destacando o modelo de transporte aéreo, em vigor desde 2015, e o impacto que teve na economia regional aquela que foi a maior reforma de sempre ao nível das acessibilidades aéreas, cujos resultados são bem visíveis na economia e desenvolvimento dos Açores.

 A Secretária Regional, que falava no âmbito de uma interpelação sobre  transportes e acessibilidades, recordou que, em 2017, desembarcaram nos aeroportos dos Açores mais 655 mil passageiros, ou seja, “mais 72% do que os passageiros desembarcados em 2014, ano anterior à entrada em vigor do novo modelo de acessibilidades, onde se registou um total de passageiros desembarcados de cerca de 908 mil”, sublinhando ainda que o impacto desta realidade, por exemplo, no sector do turismo, “é de todos conhecido e por demais evidente”.

 “Há quem teime em não querer ver. Haverá sempre. É sempre assim”, frisou Ana Cunha, acrescentando que “o facto é que a entrada de novos operadores no mercado do transporte aéreo de e para os Açores gerou um incremento da oferta, uma redução no custo da acessibilidade, o aumento da mobilidade, quer de residentes quer de turistas, esbateu a sazonalidade e, consequentemente, gerou um aumento da confiança e optimismo entre a generalidade dos agentes económicos”.

 “É que nunca se viajou tanto de e para os Açores. E nunca se viajou tanto inter-ilhas. É essa a realidade. Fruto destas mudanças, a economia regional está diferente, para melhor”, frisou, relembrando que, também no transporte marítimo de passageiros e viaturas, foram efectuadas profundas mudanças, que alteraram de forma “muito positiva” este sector. A Secretária Regional realçou também o investimento em curso infraestruturas portuárias e aeroportuárias em curso na região.

 

CDS: Sata “está cada vez menos ao serviço dos açorianos”

 

A interpelação sobre  transportes e acessibilidades foi proposta pelo CDS, cujo líder - Artur Lima - defendeu ontem que a Região precisa de um “novo paradigma” de políticas públicas que garantam parâmetros de “exigência, rigor, transparência e eficiência na utilização e aplicação dos recursos públicos regionais”. 

Artur Lima, que falava antes do Grupo Icelandair ter sido anunciado como potencial comprador de 49% do capital da Sata, referiu-se ao processo de alienação em causa como uma “operação de transparência duvidosa”. Para o líder do CDS, esta foi “a saída possível à boa maneira socialista para o problema financeiro do Grupo Sata. Uma espécie de fuga para a frente com que, atabalhoadamente, como é usual, se tenta esconder dos açorianos o desastre de uma gestão irresponsavelmente megalómana que foi sempre defendida e validada pela governação PS”, afirmou no parlamento.

Para o líder centrista, a Sata “está cada vez menos ao serviço dos açorianos”, reiterando que a “Azores Airlines deixou de voar para o Faial para voar para Londres. Reduziu as ligações Terceira-Lisboa para voar para Frankfurt. Suprimiu o voo Terceira-Porto para voar para Cabo Verde”, ao mesmo tempo que não são concertadas as ligações inter-ilhas com os voos provenientes do exterior, com graves constrangimentos para a vida dos açorianos.

O deputado Artur Lima referiu que “nos dois últimos anos, no período de verão, não houve ligações interilhas suficientes para atender às necessidades das nossas populações, havendo até doentes que desesperaram por uma viagem e foram forçados a adiarem as suas deslocações para consultas e tratamentos”. 

Artur Lima questionou ainda as razões pelas quais não foram ainda tomadas medidas que acautelassem o transporte de macas e incubadoras nos voos da TAP, “quando está em causa o acesso à saúde dos açorianos”. 

No que se refere ao transporte de carga aérea, o líder do CDS lembrou que o governo da República já avançou com dois concursos públicos para assegurar o transporte, porém, o primeiro ficou deserto e o segundo foi anulado. “Sabendo-se que o Governo se apronta para lançar um terceiro concurso, e sabendo-se que existe um operador privado interessado em assegurar o serviço”, Artur Lima questionou a razão perante a qual o operador não pode operar, e “como se explica isso aos açorianos que não recebem as suas encomendas” e “como se explica isso aos nossos empresários, aos nossos agricultores e aos nossos pescadores que não conseguem receber nem expedir atempadamente os seus produtos”.

 

PCP defende alterações no processamento do subsídio de mobilidade

 

Já o deputado do PCP João Paulo Corvelo defendeu a necessidade “urgente” de “alterar os procedimentos de processamento do subsídio social de mobilidade”.

“O reembolso do subsídio social de mobilidade sempre foi um enorme imbróglio, gerando imenso descontentamento pelos cidadãos residentes nos Açores, quer pela tremenda burocracia e demora de todo o processo de reembolso, quer pelo custo muito elevado que esses residentes têm de adiantar na compra das suas passagens aéreas”, disse o deputado comunista. 

Para João Paulo Corvelo, a forma mais justa de o concretizar é “terminando de vez” com o reembolso do subsídio social de mobilidade e fazendo com que os residentes nos Açores paguem “apenas” o valor da tarifa quando comprarem as suas passagens aéreas e o Governo da República realizar o acerto de contas diretamente com as transportadoras.

O deputado do PCP referiu que “a aposta nas empresas low-cost teve como contrapartida um encargo deveras pesado para a Sata através dos reencaminhamentos gratuitos, tendo transformado a vida dos açorianos num verdadeiro calvário, em especial daqueles que se deslocam internamente por absolutas e imperiosas necessidades como é o caso da necessidade de assistência médica. Tudo isto coloca em causa a mobilidade dos açorianos sobretudo no Verão IATA, como ficou bem patente no passado Verão IATA, com os voos inter-ilhas quase totalmente preenchidos com passageiros/turistas das low-cost”. 

João Corvelo questionou ainda sobre “o que dizer dos prejuízos para a economia açoriana que vê dificultado, quando não impossibilitado, o escoamento das exportações dos nossos produtos regionais através do transporte aéreo?”.

 

PSD/Açores recusa obstáculos à mobilidade dos açorianos

 

Por sua vez, o presidente do PSD/Açores afirmou, no âmbito da mesma interpelação, que o parlamento regional deve pronunciar-se contra quaisquer cortes ou limitações aos reembolsos das passagens aéreas para residentes, tendo anunciado a apresentação de uma iniciativa legislativa para esse efeito.

“É para que os açorianos não percam este direito que conquistaram, que o PSD/Açores irá trazer a esta casa uma pronúncia perante o governo da República, reafirmando que os açorianos querem melhorias na simplificação do processo de reembolsos, mas não admitem cortes no número de viagens, horários ou quaisquer outros limites aos reembolsos”, disse Duarte Freitas.

O líder social-democratas anunciou que o partido vai entregar um projecto de resolução na Assembleia Legislativa dos Açores, alegando que o parlamento “tem de discutir e tomar posição sobre este assunto de primeiríssima ordem para os açorianos”.

“As notícias recentes de queixas por parte do Governo da República de ultrapassagem nas rubricas que dizem respeito ao subsídio social de mobilidade para os Açores e para a Madeira, deixam-nos preocupados e obrigam-nos a afirmar aqui, na casa primeira da Autonomia, e como legítimos representantes dos açorianos, que não aceitamos retrocessos nesta matéria”, frisou.

Para Duarte Freitas, as únicas alterações aceitáveis ao subsídio social de mobilidade, pago aos residentes nas ligações aéreas entre os Açores e o exterior, é a “simplificação do processo de reembolso das passagens aéreas dos passageiros residentes e uma melhor divulgação dos encaminhamentos previstos para as ilhas sem rotas liberalizadas”.

 

PS: “há matérias a melhorar”

 

Já o deputado do PS/Açores Francisco César defendeu, no plenário, que “ninguém mais do que a Sata, ninguém mais do que o Partido Socialista, tem vontade de dar mais às ilhas e de dar mais aos açorianos”. “O facto é que só fazemos aquilo que conseguimos fazer”, afirmou o socialista, acrescentando que  “os problemas que temos hoje surgem apenas devido à evolução positiva que tivemos nos últimos quatro anos”. 

Francisco César admitiu, no entanto, que “há matérias a melhorar”, como por exemplo, na “gestão da Sata” e na competitividade da transportadora: “Temos que ter um parceiro estratégico que dê capacidade à Sata para competir com a TAP, para competir com a Ryanair. Nós estamos a falar de uma empresa de 7 aviões que compete com uma empresa de 400 aviões, que vai competir com uma empresa que tem mais de 2 mil aviões que vem dos Estados Unidos”, salientou o socialista.

 

Vasco Cordeiro inicia amanhã visita oficial ao Brasil

Vasco Cordeiro3O Presidente do Governo inicia amanhã uma visita oficial ao Estado brasileiro de Santa Catarina, uma deslocação que decorre a convite do Governador Eduardo Pinho Moreira e durante a qual Vasco Cordeiro manterá diversos encontros institucionais.

O governante açoriano irá ainda presidir à sessão de abertura do Congresso Internacional que assinala os 270 anos da presença dos Açores naquele estado.

A visita oficial de cinco dias é a primeira de Vasco Cordeiro ao Brasil, enquanto Presidente do Governo, e decorre na sequência da declaração de 2018 como ‘Ano dos Açores em Santa Catarina’, onde, entre 1748 e 1754, desembarcaram os primeiros emigrantes Açorianos.

Recorde-se que o Brasil constituiu o destino da primeira vaga sistemática de emigração açoriana a partir do século XVIII, nomeadamente para o sul do país. Após este período, verificou-se um grande fluxo migratório, em finais do século XIX e no início e primeira metade do século XX, para os Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

A convite de Vasco Cordeiro, a comitiva açoriana integra os Presidentes das Câmaras Municipais de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, cidades geminadas com Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina, assim como os deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, José San-Bento, do PS, António Soares Marinho, do PSD, e Alonso Miguel, do CDS/PP.

Amanhã, primeiro dia desta visita, Vasco Cordeiro encontra-se com o Governador Eduardo Pinho Moreira e com o Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, Aldo Schneider, a que se segue uma sessão na Assembleia Legislativa do Estado, em Florianópolis.

Ainda em Santa Catarina, Vasco Cordeiro visitará a Feira Catarinense do Livro, que inclui um stand dos Açores, assim como a exposição “Antero de Quental e Vitorino Nemésio: Verbos Vivos da Cultura Açoriana”, uma iniciativa do Governo dos Açores que estará patente na Galeria de Arte do Mercado Público daquela cidade brasileira, no âmbito das celebrações dos 270 anos da presença açoriana naquele Estado.

No dia seguinte, 19 de Abril, além de um encontro com o Prefeito de Florianópolis, Gean Marques Loureiro, o Presidente do Governo preside à cerimónia de abertura do Congresso Internacional “270 Anos de Presença Açoriana em Santa Catarina: Mar, História, Património, Literatura e Identidade”.

Organizado pelo Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e Academia Catarinense de Letras, este congresso conta com o apoio do Governo dos Açores, da Fundação Catarinense de Cultura, da Associação Catarinense de Imprensa/Casa do Jornalista, da Prefeitura de Florianópolis e das Universidades dos Açores e de Salamanca.

Está também previsto um encontro com a comunidade açor-descendente, promovido pela Casa dos Açores de Santa Catarina e Irmandade do Divino Espírito Santo de Santo António de Lisboa, uma visita à Irmandade do Divino Espírito Santo de Santa Catarina, a inauguração de um painel alusivo aos 270 anos de presença açoriana neste Estado brasileiro e uma visita à Universidade Federal de Santa Catarina, onde está sediado o Núcleo de Estudos Açorianos, fundado em 1984.

A deslocação oficial incluirá ainda as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, onde o Presidente do Governo manterá encontros com as comunidades açorianas naquelas cidades e presidirá ao lançamento do livro “Uma Página sobre Vitorino Nemésio”, que vai decorrer na Casa dos Açores do Rio Janeiro. 

28 navios de cruzeiro passarão nos portos dos Açores nos próximos 15 dias

CELEBRITY ECLIPSENos últimos quinze dias do mês de Abril, os Açores irão estabelecer um autêntico recorde de escalas e de número de passageiros nos diversos paquetes que visitarão os Açores e em especial Ponta Delgada que irá receber, neste período, 24 escalas que deverão trazer a esta ilha perto de 50.000 passageiros e mais de 21.000 tripulantes.

 

Uma actividade que começou no passado dia 16 de Abril com o terminal de cruzeiros das Portas do Mar a acolher a escala do navio de cruzeiros à vela CLUB MED2 da companhia francesa Club Méditerranée. No mesmo dia, passou por Ponta Delgada o luxuoso Yatch Cruise SEADREAM I da SeaDream Yatch Club. Tratou-se de escala que é a única de um cruzeiro transatlântico iniciado no passado dia 7 nos Barbados e que irá terminar em Lisboa amanhã, 19 de Abril.

Ontem foi a vez do AIDAluna, outro navio da operadora alemã Aida Cruises, passar por Ponta Delgada. O AIDAluna encontra-se a fazer um itinerário transatlântico de 25 dias que liga Montego Bay na Jamaica e a cidade alemã de Kiel, onde ficará posicionado para a operação de Verão pelo mar Báltico e norte da Europa.

Hoje será a vez do terminal de cruzeiros das Portas do Mar receber a escala do Royal Clipper, o maior e mais rápido veleiro de cruzeiros da actualidade. Pertença da companhia monegasca Star Clippers, este navio visita pela 17ª vez a cidade micaelense, único porto de escala deste cruzeiro transatlântico de 16 noites, iniciado no dia 7 de Abril nos Barbados e terminando no dia 23 em Lisboa.

O majestoso veleiro, construído nos estaleiros holandeses De Merwede, tem como principais características 134 metros de comprimento, 16,5m de boca, 5,6 metros de calado e 5 mil toneladas de arqueação bruta. Tem capacidade de alojar 227 passageiros, sendo a sua tripulação composta por 105 elementos.

Para o dia 19 está reservada a escala inaugural do MSC PREZIOSA, um dos imponentes navios de cruzeiros da companhia italiana MSC Cruises, a maior operadora privada do mundo.

Esta tão aguardada escala faz parte de um interessante e inovador cruzeiro que se iniciou a 11 deste mês em Salvador da Baia no Brasil e contempla escalas em Tenerife, Ponta Delgada, Lisboa, Vigo, Southampton, Le Havre e Zeebrugge, terminando o cruzeiro na cidade alemã de Kiel.

O MSC PREZIOSA foi construído nos estaleiros franceses de STX Europe em St Nazaire, tendo entrado ao serviço em Março de 2013. Foi o terceiro navio da classe Fantasia construído pela MSC, sendo o seu custo estimado em 550 milhões de dólares. Possui 139.072 toneladas de arqueação bruta, sendo as suas dimensões de 333 metros de comprimento, 38 metros de boca e um calado de 8,20 metros. Realce igualmente para os seus 18 decks, 13 dos quais destinados aos passageiros. Em ocupação normal tem capacidade para alojar 3.959 passageiros em ocupação normal e 1.370 tripulantes.

No dia 21 será a vez de novamente o terminal de cruzeiros da Portas do Mar se engalanar para receber em escala inaugural o NORWEGIAN BREAKAWAY, da operada norte-americana Norwegian Cruise Line.

Esta passagem por Ponta Delgada deste imponente paquete faz parte de um cruzeiro transatlântico de 12 noites iniciado em Nova Iorque no dia 15 do corrente e que, para além de Ponta Delgada, contempla escalas em Cork na Irlanda, Portland e Le Havre, terminando este itinerário no dia 27 em Southampton.

De realçar que Ponta Delgada é o único porto nacional que irá receber este navio durante a sua permanência na Europa.

A 22 será a vez de Ponta Delgada dar as boas vindas ao REGAL PRINCESS, um dos mais aclamados navios da Princess Cruises.

O impressionante navio de cruzeiros norte-americano encontra-se em viagem transatlântica entre Ft. Lauderdale e Copenhaga, com escalas em Ponta Delgada, Cherbourg, Zeebrugge e Roterdão, terminando esta viagem em Copenhaga, onde aquele navio terá o seu porto base na época de Verão que agora se inicia.

O dia 23 ficará na história das escalas de cruzeiros nos Açores pois será a primeira vez que Ponta Delgada terá a presença de cinco navios de cruzeiros, dois dos quais em escala inaugural, e que por certo vão dar um movimento fora do vulgar à cidade e à própria ilha. De salientar, igualmente, a presença em simultâneo de dois navios da classe Solstice da Celebrity, facto muito pouco comum em portos nacionais.

A primeira escala inaugural do dia será preconizada pelo CELEBRITY SILHOUETTE, um dos navios da classe Solstice da companhia Celebrity Cruises, uma das empresas “premium” do grupo Royal Caribbean International.

A escala em Ponta Delgada faz parte do itinerário “estbound” de 13 noites iniciado no dia 15 em Fort Laudardale na Flórida e que irá terminar a 28 do corrente em Southampton, depois de escalas em King Warf nas Bermudas, Ponta Delgada e Lisboa.

Registe-se que o Celebrity Silhouette fará mais 2 escalas este ano em Ponta Delgada.

A segunda escala inaugural será preconizada pelo MARELLA DISCOVERY 2, da operadora britânica Marella Cruises, nova designação da anterior Thomson Cruises. A estreia deste paquete em Ponta Delgada assinala o regresso ao arquipélago desta operadora britânica, depois de 2 anos de ausência. A passagem deste navio de cruzeiros está inserida num cruzeiro de 18 noites e que se iniciou no passado dia 10 do corrente em Montego Bay na Jamaica e que para além de Ponta Delgada contempla uma escala no dia anterior na cidade da Horta, terminando este trajecto no próximo dia 28 em Palma de Maiorca, onde o navio ficará base na época de Verão.

Construído nos estaleiros franceses de Chantiers de l`Atlantique em St Nazaire em 1995 para a Royal Caribbean International ostentou o nome de Legend of the Seas e, sob este novo visitou algumas vezes Ponta Delgada, sendo a última a 23 de Abril de 2014. Em 2016 foi transferido para a Thomson Cruises, onde se mantém até ao presente.

A terceira escala será preconizada pelo CELEBRITY ECLIPSE, outro navio da Celebrity Cruises, que passará em Ponta Delgada num cruzeiro posicional de 15 noites entre Miami e Dublin, contemplando escalas nesta cidade e nas cidades irlandesas de Cork e Waterford.

De salientar que o navio fará uma “overnight” nesta cidade, uma opção que é sempre apreciada pelos passageiros que depois de vários dias no mar têm assim possibilidade de desfrutar de mais tempo em terra e conhecer um pouco da vida nocturna de Ponta Delgada.

O quarto visitante a chegar a Ponta Delgada é o ARCÁDIA , um dos navios mais apreciados da operadora inglesa P&O, que nesta cidade fará a primeira escala de um itinerário de 15 noites que se irá iniciar em Southampton no dia 19 intitulado “15 Nights Azores, Portugal & Spain”, e que contempla, para além de Ponta Delgada, escalas na Praia da Vitória, Funchal, Cádis, Málaga e Gibraltar.

O quinto visitante do dia 23 será o Yatch Cruiser Le PONANT da companhia francesa Le Ponant, que nos últimos anos tem passado sempre por Ponta Delgada nos seus roteiros transatlânticos.

Com um conceito muito diferente dos tradicionais navios de cruzeiro, este elegante e sofisticado mega-iate privilegia uma ambiência intimista, onde o conforto, gosto pelas actividades náuticas e boa gastronomia são predicados essenciais a bordo. Claramente vocacionado para o público francês que se enquadra naqueles pressupostos, o Le Ponant surpreende pelo requinte e pelo facto de não dispor do habitual entretenimento como encontramos a bordo da maioria dos navios de cruzeiro. O grande momento de convívio neste navio ocorre durante os jantares no Karukera Restaurant, à boa maneira francesa, com os passageiros a desfrutarem da famosa gastronomia francesa num verdadeiro “affaire gastronomique”.

Para o dia 24 aguarda-se em Ponta Delgada mais um interessante dia de movimento, pois estarão no terminal de cruzeiros das Portas do Mar e no porto comercial 4 navios de cruzeiros.

Destaque para a escala inaugural do ZENITH da operadora espanhola Pullmantur, operadora que regressa a Ponta Delgada depois de alguns anos de ausência. O navio encontra-se a fazer um cruzeiro transatlântico de 15 dias entre Santo Domingo na República Dominicana, seu porto base nas Caraíbas e Lisboa, contemplando paragens em St Kitts, Antiqua e Ponta Delgada.

Outro dos ilustres visitantes do dia será o ROYAL PRINCESS, um dos navios de cruzeiros da Princess Cruises. A sua passagem em Ponta Delgada ocorre no âmbito de um itinerário “East bound” de 15 noites entre Fort Laudardale, porto base do navio na época de Inverno e Southampton, cidade que servirá como base para a temporada de Verão na Europa.

Igualmente, neste dia, Ponta Delgada recebe a visita do ROTTERDAM, navio da operadora Holland America Line. Esta paragem em Ponta Delgada está englobada num cruzeiro transatlântico de 15 noites entre a cidade norte americana de Tampa na Flórida e a cidade holandesa de Roterdão, porto que servirá de base ao navio no Norte da Europa.

Tal como em muitos dos outros navios da HAL, o Rotterdam tem a bordo uma colecção de peças de arte avaliadas em 2 milhões de dólares.

Para o dia 25 está reservado talvez a escala mais aguardada do ano. Com efeito Ponta Delgada terá a honra de receber o NORWEGIAN BLISS, o novo navio da Norwegian Cruise Line. Esta escala está inserida no cruzeiro inaugural de 12 dias entre Southampton e Nova Iorque e contempla, para além de Ponta Delgada, uma paragem em Halifax no Canadá.

O impressionante navio norte-americano é o terceiro navio construído da Classe Breakaway-Plus para NCL, depois do Norwegian Escape e Norwegian Joy.

Entre as inovações criadas para este navio de cruzeiros merece realce uma autêntica pista de karts, algo inédito na indústria de cruzeiros. Trata-se de um navio que, por certo, irá agradar ao aficcionados da Norwegian, e que irá operar durante o Verão no Alasca, fazendo a sua época de Inverno nas Caraíbas.

Sabemos que neste cruzeiro viajam dezenas de jornalistas europeus e norte-americanos ligados ao turismo de cruzeiros, o que poderá ser uma oportunidade ímpar na divulgação de São Miguel e dos Açores.

A apadrinhar esta importante escala em Ponta Delgada estará o PRINSENDAM, o mais pequeno navio de cruzeiros da operadora Holland America Line. A sua passagem em Ponta Delgada ocorre no âmbito de um cruzeiro de 54 noites iniciado em Fort Laudardale no passado dia 12 de Março e que levou aquele paquete a visitar diversos portos africanos e da bacia mediterrânea, fazendo no seu regresso ao continente norte-americano paragens em Ponta Delgada, Praia da Vitória e Horta.

No dia 26 faz escala em Ponta Delgada mais dois navios de cruzeiros. O primeiro a chegar será o VISION of the SEAS, o primeiro navio da “Vision Class” da operadora norte-americana Royal Caribbean International, que estará em Ponta Delgada numa escala englobada num cruzeiro posicional de 16 noites entre a cidade de Galveston no Texas e Barcelona que, para além de Ponta Delgada, contempla paragens em San Juan de Puerto Rico, Málaga, Alicante e Palma de Maiorca.

O outro visitante do dia será o AIDAMAR, outro dos navios da operadora alemã Aida Cruises. A paragem nesta cidade está inserida num itinerário entre La Romana na República Dominicana e Barcelona, e inclui paragens em Martinique, St.Kitts, Ferrol, Le Havre, Ijmuiden e Copenhaga, antes de chegar a Warnemunde, na Alemanha.

Para o dia 27 está agendada no Terminal de Cruzeiros das Portas do Mar a escala do SERENADE of the SEAS, terceiro navio da classe Radiance, da Royal Caribbean Cruises International. A escala em Ponta Delgada resulta de uma viagem transatlântica de 16 noites entre Ft. Lauderdale e Copenhaga, incluindo no seu itinerário visitas a Ponta Delgada, Cork, Le Havre, Zeebrugge e Amsterdão. Findo este roteiro, a capital dinamarquesa será o home port dos cruzeiros que vai efectuar na temporada de Verão, a maioria dos quais tem como destino as capitais do Báltico e os fiordes noruegueses.

O Serenade of the Seas e os idênticos Radiance of the Seas, Brilliance of the Seas e Jewel of the Seas, são os únicos navios da conhecida frota norte-americana que possuem motorização com turbinas de propulsão a gás em vez da combinação habitual de motores diesel ou diesel eléctrico. Estes quatro navios continuam a figurar em lugar de destaque nas preferências dos clientes da Royal Caribbean.

No dia 28 o destaque vai para o regresso a Ponta Delgada do DEUTSCHLAND, aquele que já foi considerado um dos navios mais luxuosos do mundo.

O navio fará um cruzeiro de 22 noites que irá começar na cidade alemã de Bremerhaven no dia 21 de Abril e que levará aquele navio a visitar diversos portos do chamado corredor Atlântico, incluindo paragens nos arquipélagos dos Açores, Madeira e Canárias.

Igualmente nesse dia Ponta Delgada irá receber o NORWEGIAN JADE, o terceiro navio da operadora norte-americana Norwegian Cruise Line a passar em Ponta Delgada no corrente mês.

O Norwegian Jade irá fazer um cruzeiro transatlântico de reposicionamento no dia 21 a partir de Miami e, para além de Ponta Delgada, inclui paragens em Brest, Portland e Le Havre, terminando o cruzeiro em Southampton.

As escalas do mês de Abril irão terminar no dia 29 com a visita a Ponta Delgada de mais dois navios de cruzeiros.

O primeiro a atracar será o NAVIGATOR of the SEAS da Royal Caribbean International, que estará a fazer uma viagem transatlântica entre Miami e Southampton, incluindo no seu roteiro, para além da referida cidade açoriana, escalas em Lisboa, Vigo, La Coruna e Le Havre.

O segundo navio a chegar a Ponta Delgada será o NORWEGIAN STAR igualmente da Norwegian Cruise Line que nesta cidade fará uma escala inserida num cruzeiro a iniciar no próximo dia 22 entre as cidades de Miami e Barcelona. Para além de Ponta Delgada, inclui paragens em Lisboa, Cádis, Málaga e Alicante.

 

Por: António Silva, com Diário dos Açores

 

Açores vão ter plano de acção para desenvolvimento da apicultura

apiculturaO Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou ontem que os Açores vão ter, até ao Verão, um plano de acção para a apicultura, um documento orientador e definidor de medidas com vista ao desenvolvimento de médio e longo prazo deste sector agrícola.

“Era importante ter um documento orientador e que defina um conjunto de medidas com vista ao desenvolvimento do sector no médio e longo prazo”, afirmou João Ponte, à margem da visita a uma exploração apícola no concelho de Ponta Delgada, em São Miguel.

O Secretário Regional adiantou que este plano apícola vai identificar um conjunto de aspectos a melhorar, contribuindo para uma maior valorização do mel que se produz nos Açores, para o aumento da produção e para a conquista de mais consumidores.

João Ponte salientou ainda que o plano, que está a ser elaborado por técnicos da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas e parceiros do sector, deverá incidir sobre quatro grandes objectivos, nomeadamente a sanidade, o acompanhamento técnico, o fortalecimento do associativismo e a comercialização, com vista a tornar o sector mais atractivo e rentável.

A estes objectivos vão corresponder acções concretas, que passarão pelo reforço dos mecanismos de controlo sanitário, promoção de mais acções de formação, desenvolvimento de apoios para a criação de associações ou sessões apícolas nas associações existentes na Região e reforço da visibilidade do mel dos Açores classificado como Denominação de Origem Protegida (DOP).

João Ponte afirmou que a apicultura desempenha um papel muito importante para o sector agrícola, seja pelo contributo das abelhas enquanto polinizadoras naturais, o que contribui para aumentar a rentabilidade das explorações, mas também na polinização de outras plantas, preservando-as e, consequentemente, dando um contributo para o equilíbrio do ecossistema e a manutenção da biodiversidade.

Nos Açores existem actualmente cerca de quatro centenas de apicultores, 742 apiários e quase 6.000 colmeias.

O Secretário Regional referiu que se tem registado nos últimos anos um crescimento muito acentuado do número de apicultores e apiários no arquipélago, bem como uma evolução da qualidade do mel produzido.

Por outro lado, afirmou que, logo que o plano esteja concluído, irá proceder à revisão do Decreto Legislativo Regional, n.º 24/2007/A, dada a necessidade de o adequar à realidade actual e tornar o sector apícola ainda mais atractivo.