Artigos

Produção de queijo baixa e leite em pó volta a aumentar

produção lactea

A produção de queijo nos Açores, de Janeiro a Abril deste ano, regista uma queda, enquanto a produção de leite em pó voltou a aumentar.

Segundo dados fornecidos pelo SREA, nos primeiros quatro meses deste ano, o leite para consumo aumentou para 46.125.000 de litros, quando no mesmo período do ano passado tinham sido 46.108.000 litros.

A ligeira diferença deve-se ao aumento da produção em Março. já que nos restantes meses baixou.

As natas também registam uma baixa, passando de 57 mil litros no ano passado para 47 mil litros este ano.

O leite em pó aumentou, de 6.207 toneladas para 7.135 toneladas.

A manteiga também regista um crescimento, de 3.717 toneladas no ano passado para 4.304 toneladas este ano.

O iogurte regista uma quebra, de 157 para 130 toneladas.

O queijo, um dos principais produtos lácteos mais comercializados pelos Açores, caiu de 11.287 para 10.724 toneladas.

O leite de vaca entregue nas fábricas está aumentar, apesar da pandemia, subindo nestes primeiros quatro meses de 216,4 milhões de litros para 222,3 milhões de litros este ano.

Todos os quatro meses deste ano registam aumentos de leite entregue nas fábricas.

S. Miguel é a ilha que regista o maior aumento, enquanto que a ilha da Graciosa é a única que baixou o volume de leite entregue nas fábricas.

 

Nova operação Bruxelas-Ponta Delgada a partir de 17 de Julho

tuiA TUI fly Belgium, a companhia aérea do Grupo TUI baseada na Bélgica, anunciou que vai efectuar uma operação Bruxelas-Ponta Delgada-Bruxelas a partir de 17 de Julho, com duas frequências semanais.

Esta operadora retomou no último fim-de-semana os seus voos integrados numa programação de Verão, ainda pouco expressiva no final do período de confinamento da pandemia de covid-19 na Europa Central, mas que terá aumentos significativos nos meses de Julho e Agosto.

São voos essencialmente para destinos turísticos, já que uma grande maioria dos aeroportos para onde a companhia voará serve os turistas belgas que compraram pacotes de férias através das agências de viagens e operadores turísticos do Grupo TUI.

Segundo revela o site ‘Routesonline’, sempre bem informado das alterações e novos voos que, diariamente, chegam aos sistemas globais de reservas e vendas de viagens, a TUI fly Belgium vai voar neste Verão para três aeroportos portugueses e dois cabo-verdianos, no que diz respeito aos países de língua oficial portuguesa.

Assim, após a reabertura dos voos entre Bruxelas e Faro/Algarve, no sul de Portugal, que ocorreu no passado dia 21 de Junho e que se manterá com três frequências semanais, a companhia belga terá mais as seguintes ligações: Bruxelas-Madeira-Bruxelas a partir de 3 de Julho, com duas frequências semanais; Cabo Verde:Bruxelas-Boa Vista-Sal-Bruxelas a partir de 18 de Julho, com dois voos semanais.

“República prejudica Açores 

e Madeira”

 

A situação pandémica que ocorre na capital do país está a prejudicar a retoma da actividade turística na Madeira.

Em causa o facto de junto dos mercados emissores não haver separação entre as diferentes realidades que ocorrem em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas.

“Já fomos prejudicados” admitiu ontem o presidente do Governo Regional madeirense, ao apontar o exemplo da “operação da Dinamarca” prevista para o Porto Santo e que “neste momento está anulada exactamente pela circunstância de Portugal (ser visto num todo)”.

A culpa, diz Miguel Albuquerque é que “todos os aeroportos de Portugal estão inseridos na situação que se está a passar em Lisboa”, onde o crescente número de infectados com a covid-19 motiva preocupações acrescidas face à situação epidemiológica que ocorre na capital do país.

Para tentar evitar que ‘pague o justo pelo pecador’, Albuquerque revelou que foram já encetadas diligências junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros para tentar inverter a imagem generalizada do território nacional.

“Ainda ontem, quer o secretário do Turismo, quer os deputados à Assembleia da República, contactaram com o ministro dos Negócios Estrangeiros para contactar as respectivas embaixadas no sentido de fazer a destrinça entre os aeroportos”, procurando desta forma vincar a posição favorável da Região face à pandemia, ao lembrar que os aeroportos da Madeira e de Porto Santo “são zonas de zero covid” que acabam por prejudicadas com aquilo que se está a passar na capital.

Albuquerque espera que as “diligências diplomáticas” contribuam para aliviar a má imagem que resulta da situação pandémica que persiste em Lisboa.

O problema é que “é tudo decidido em Lisboa e a Madeira e os Açores, em determinadas circunstâncias, geralmente não existem”, denunciou. Realidade agravada por aqueles que olham para o país como o todo. Daí a tentativa em tentar acentuar a especificidade própria da Madeira.

À margem da visita à unidade que está a ser montada junto ao Terminal das Chegadas do Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo, onde a partir do dia 1 de Julho ocorrerá o rastreio (testes) e vigilância epidemiológica a todos os passageiros desembarcados, Miguel Albuquerque lembrou a importância da retoma das ligações internacionais, mas com cautelas.

“Queremos o máximo de operações mas sempre com controlo”, sublinhou.

Assegura que a capacidade de controlo à chegada “neste momento está estimada em cerca de 11 mil passageiros por semana, sem nenhum problema”, afirmou.

Passageiros vão poder fazer testes no continente antes de viajar para a Região

aeroporto PDLlOs passageiros do continente que pretendam viajar para os Açores vão passar a poder realizar testes de despiste ao novo coronavírus em laboratórios do continente, segundo foi ontem anunciado.

“O Governo dos Açores vai alargar ao continente, a partir de 1 de Julho, a rede de laboratórios de análises de despiste da COVID-19, através de convenções com laboratórios privados e do sector social, agilizando, também por esta via, os procedimentos para quem pretende viajar para a Região”, lê-se num comunicado ontem divulgado.

“A convenção com estes laboratórios do continente vai permitir a realização de testes de despiste ao coronavírus SARS-CoV-2 pela metodologia RT-PCR, considerada a mais fiável por entidades de referência de âmbito nacional e internacional”, salientou a Secretária Regional da Saúde, citada na mesma nota.

 Na prática, os cidadãos poderão escolher o laboratório no qual pretendem fazer o seu teste de despiste do novo coronavírus entre a lista de entidades convencionadas, que será divulgada no Portal do Governo dos Açores, devendo apresentar comprovativo de reserva e pagamento da viagem entre o território continental e a Região Autónoma dos Açores. 

Segundo Teresa Machado Luciano, estes laboratórios ficam obrigados a realizar o teste no prazo de 72 horas antes da viagem, devendo o resultado ser remetido ao passageiro e à Direcção Regional da Saúde antes da partida do voo.

“Estas convenções culminam um estreito trabalho que foi desenvolvido nas últimas semanas entre o Governo dos Açores e Associação Nacional de Laboratórios de Análises Clínicas, com o objetivo de reforçar as condições de segurança de quem viaja para a Região e dos Açorianos”, salientou a Secretária Regional da Saúde. 

As regras para o estabelecimento das convenções constam de uma portaria publicada ontem em Jornal Oficial.

 

Testes na Ribeira Quente 

deram resultado negativo

 

Entretanto, a Autoridade de Saúde Regional avançou que os testes realizados às 80 pessoas que aguardavam os resultados na Ribeira Quente não foram positivos.

“No âmbito do caso positivo relativo a um indivíduo do sexo masculino, de 27 anos de idade, com passagem recente pela Região Autónoma dos Açores e que se encontra em território continental, a análise das 80 colheitas de amostra biológica realizadas na freguesia da Ribeira Quente, concelho da Povoação, produziu resultado negativo para todas”, avançou a Autoridade de Saúde no comunicado diário que faz um ponto da situação do vírus nos Açores.

De acordo com a informação referente até às 11 horas de ontem, foram realizadas 657 análises nos dois laboratórios de referência da Região que não revelaram novos casos positivos de Covid-19. 

No que toca aos dois casos positivos activos em São Miguel, o resultado dos testes laboratoriais realizados aos contactos próximos foram igualmente “todos negativos”.

Recorde-se que há ainda um caso positivo na ilha Terceira, o que perfaz um total de três casos positivos activos, actualmente, no arquipélago.  

Desde o início do surto nos Açores, foram detectados 151 casos de infecção pelo novo coronavírus e 16 óbitos. 

PJ desmantelou rede de droga em Ponta Delgada

PJ1A Polícia Judiciária (PJ) anunciou ontem a detenção de quatro alegados traficantes com o desmantelamento de “uma rede de tráfico de estupefacientes que durante mais de dois anos abasteceu a cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel”.

Segundo o Departamento de Investigação Criminal dos Açores da PJ, a investigação desenrolou-se “em três fases distintas, operacionalizadas nos meses de Fevereiro, Maio e Junho do corrente ano”.

O comunicado refere que foram “apreendidos mais de seis quilogramas de pólen de haxixe e um veículo de alta cilindrada”, no âmbito da primeira fase, que contou com a colaboração do Comando Territorial dos Açores da GNR.

Nesta etapa foi identificada e detida uma mulher com 34 anos, desempregada, por ter sido encontrada na posse do pólen de haxixe e de 120 gramas de cocaína.

A detida, com “funções associadas ao transporte do produto estupefaciente de Lisboa para Ponta Delgada”, ficou em prisão preventiva e, posteriormente, “com obrigação de permanência na habitação”.

Numa segunda fase da investigação, foi detido um homem desempregado de 23 anos, que era “o destinatário local”, responsável pela “introdução da droga no sistema de distribuição aos consumidores”, diz a PJ, indicando que depois de presente a interrogatório judicial o homem ficou em prisão preventiva, a medida mais gravosa.

Na terceira fase, “dirigida para os fornecedores das substâncias estupefacientes em Lisboa”, foram concretizadas três buscas e foram detidos dois homens estrangeiros, com 46 e 24 anos, ambos desempregados.

O primeiro tem já antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime.

No caso destes detidos, a PJ não adianta as medidas de coacção aplicadas.

TAP lança preços para Boston e Toronto abaixo dos 300 euros

TAPA TAP acaba de lançar um conjunto de novas rotas acompanhado com uma promoção especial de 25% de desconto no preço dos bilhetes. A campanha começou esta quarta-feira, 24 de Junho, e prolonga-se até ao dia 8 de Julho. 

No entanto, as promoções não se aplicam ao Natal ou Ano Novo.

Há duas rotas em que a TAP vai fazer concorrência à SATA: a de Boston (EUA) e a de Toronto (Canadá).

No dia 1 de Agosto, a primeira rota vai chegar a Montreal, no Canadá, com três voos semanais. 

O bilhete mais barato é de 159 euros, com partida de Lisboa, só ida. 

A rota dos Açores para Boston, com idas a começar nos 212 euros; e Açores—Toronto (Canadá), deste 230 euros nas idas a partir de Julho.

Os dois voos semanais de Lisboa para a cidade brasileira Maceió começam no dia 2 de Outubro, com preços de ida a partir dos 255 euros. 

No dia 30 do mesmo mês arranca a rota Lisboa—Cancún. 

Serão três voos semanais para o México desde 660 euros, apenas voo de ida.

Outros dos destinos são a Cidade do Cabo (África do Sul), com três voos semanais a partir de 11 de Novembro e idas a partir dos 400 euros — preços de promoção. 

 

Paulo Moniz questiona 

concorrência da TAP

 

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República Paulo Moniz questionou ontem o Governo da República sobre a “concorrência directa” que a TAP fará à SATA na rota Ponta Delgada-Boston, nos Estados Unidos da América.

Num requerimento enviado ao ministro da Economia, o deputado social-democrata açoriano refere que a transportadora aérea açoriana, através da sua subsidiária SATA Internacional - Azores Airlines, “há muito opera na rota Ponta Delgada/ Boston, sem receber quaisquer contrapartidas ou incentivos de programas públicos”.

Em 27 de Novembro de 2019, recorda o PSD, a secretária regional do Turismo afirmou que a TAP iria receber apoios, no âmbito do programa VIP.pt, para o lançamento, em 2020, de uma nova operação nesta rota.

Na prática, refere o partido, “o Governo da República paga à TAP, através do programa VIP.pt, para concorrer directamente a partir de Julho com a SATA na ligação entre Ponta Delgada e Boston, uma rota há muito consolidada da companhia aérea dos Açores”.

O parlamentar social-democrata sublinha que está em causa a companhia açoriana possui uma ligação histórica com esta rota, “visto tratar-se de uma ligação aérea que serve a vasta comunidade emigrante residente na costa leste do Estados Unidos da América”.

Assim, no requerimento enviado ao ministro da Economia, o deputado solicita informação sobre os montantes e a duração dos apoios públicos à TAP para operar neste percurso.

Paulo Moniz solicita igualmente ao Governo da República informações sobre todos os apoios públicos, ao abrigo do programa VIP.pt, concedidos para rotas de e para os Açores.

 

Viagens a 10 euros entre 

Madeira e Porto Santo

 

A Porto Santo Line (PSL) decidiu estender a campanha de viagens de ida e volta ao Porto Santo por apenas dez euros. 

Trata-se de viagens a efectuar no mesmo dia e que pretendem contribuir para “o esforço de dinamização da economia local”, como referiu ao DIÁRIO, Rui Albuquerque Gouveia. 

O Administrador da PSL diz que o prolongamento da campanha tem em conta o sucesso que a mesma tem vindo a registar nos últimos tempos.

As viagens a dez euros podem ser adquiridas para os dias 30 deste mês e 7 e 14 de Julho. São, todos eles, terças-feiras. Aliás, o dia 30 corresponde à primeira terça-feira em que o Lobo Marinho faz viagem para o Porto Santo, neste ano. Normalmente, o navio está parado nesse dia da semana.

Até ao final de Setembro, vão ser realizadas viagens às terças-feiras.

As viagens a dez euros já incluem o desconto à cabeça para as pessoas que preenchem os requisitos para usufruírem do subsídio social de mobilidade. Ainda assim, garante o administrador, a campanha representa um grande esforço por parte da PSL.