Actividades ‘outdoor’ em destaque no stand dos Açores da Bolsa de Turismo de Lisboa

BTL 2017“Todos os trilhos vão dar aos Açores” é o tema deste ano do stand açoriano na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre entre 15 e 19 de Março.
Com a presença na feira, o Turismo dos Açores “pretende consolidar a transição do posicionamento na promoção da oferta turística dos Açores”.
“Tendo como objectivo a valorização deste activo único, o Turismo dos Açores tem vindo a trabalhar para que a região seja considerada um destino de paisagens e que proporcione, aos seus visitantes, experiências únicas com especial enfoque nas actividades relacionadas com a natureza”, sublinha a organização em nota de imprensa.
O Presidente do Turismo dos Açores destaca, citado na mesma nota, que “a BTL é o evento de referência no sector do turismo em Portugal, pelo que continuamos a apostar na nossa presença de forma sustentada como um dos principais destinos turísticos nacionais.”
Sobre o programa do Turismo dos Açores para o evento, Francisco Coelho salienta que foi organizada “uma agenda que envolve mais de 30 momentos capazes de destacar o que de melhor tem a nossa região, demonstrando aos visitantes a experiência que é conhecer uma das nossas nove ilhas.”
Dos eventos organizados pelo Turismo dos Açores durante a BTL, destacam-se a acção de demonstração da construção de pranchas de surf em criptoméria, de 17 a 19 de Março no Centro Comercial Vasco da Gama; a corrida “Free Running Azores” no dia 18 de Março às 10h30, num percurso de 10km no Parque das Nações; uma acção de promoção com a presença de vários actores, vários momentos de degustação de produtos regionais e de animação musical, um Photo Booth e um jogo que dará aos visitantes a possibilidade de ganhar prémios como viagens ou ofertas em alojamentos. Os visitantes do stand dos Açores poderão ainda experienciar uma ida aos Açores, através do trilho e dos óculos virtuais disponíveis no local.
Para o Turismo dos Açores, de entre todas as regiões de Portugal, os Açores estão em destaque, “liderando os crescimentos registados no sector do turismo. Reflectindo o grande desenvolvimento que o sector tem tido, em 2016 a hotelaria açoriana registou 1.543.588 dormidas o que representa um aumento de 21,1% relativamente ao período homólogo, crescimento este que se verificou generalizadamente em todos os mercados de turistas que visitam os Açores”.
Para o incremento verificado nas dormidas, destacam-se países como os EUA, Áustria, Holanda, Suíça, Espanha e Itália, todos com aumentos acima dos 20%. Não deixando de referir a Alemanha com 19,1%, mercado que muito tem contribuído nos últimos anos para o crescimento dos Açores.
No que toca ao número de hóspedes, o crescimento também foi a nota dominante em 2016 relativamente ao período homólogo, com os EUA a liderarem destacadamente com 51,3%, seguidos de Espanha, Áustria e Itália, todos com aumentos acima dos 30%.

Governo destaca integração dos Açores na discussão pública da Estratégia Turismo 2027

marta guerreiro laboratorio turismo1A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou ontem a importância do Laboratório Estratégico de Turismo, enquanto iniciativa de discussão pública que permitirá recolher contributos da Região para a Estratégia Turismo 2027, com a inclusão dos Açores no debate participativo a nível nacional.
“Iniciativas como este Laboratório são muito importantes no que diz respeito a um planeamento atento às tendências e que envolva todos os agentes – públicos e privados – num debate amplo, com a perspectiva de garantir o futuro do sector turístico num pensamento que se concretiza a partir do presente”, afirmou Marta Guerreiro, que falava, em Ponta Delgada, na abertura do Laboratório Estratégico de Turismo, promovido em coordenação com o Turismo de Portugal.
Marta Guerreiro adiantou que pretende ter concluída em 2017 a revisão do POTRAA – Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores, “em articulação com as entidades públicas de âmbito local, com os parceiros do sector e as áreas transversais ao turismo, como as do ambiente, da agricultura e do mar”.
Para além deste Plano, destacou também o PEMTA – Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores como “um instrumento fundamental para a abordagem que será feita ao sector nos próximos anos, tendo como objectivo a manutenção de políticas ambientais e turísticas conciliatórias com práticas que salvaguardem a identidade” açoriana.
Num balanço do sector em 2016, a titular da pasta do Turismo manifestou satisfação por terem sido atingidas 1,4 milhões de dormidas entre Janeiro e Outubro, representando um crescimento de 22% face igual período de 2015, e destacou os proveitos totais na hotelaria tradicional, com um crescimento de 31,4% em termos homólogos, correspondendo a 65 milhões de euros até Outubro de 2016.
Ainda sobre os dados do sector no ano passado, os residentes em Portugal representaram cerca de 564,3 mil dormidas e os estrangeiros atingiram 843,9 mil dormidas nos Açores, correspondendo a um acréscimo homólogo de 19,6% e 23,1%, respectivamente, com destaque para os EUA e Espanha, com crescimentos na ordem dos 58% e 50%.
À luz de iniciativas como este Laboratório, a Secretária Regional assegurou o empenho em manter “intenso diálogo com todos os agentes do sector”, dando continuidade à política de proximidade iniciada em Dezembro nas ilhas do Pico e do Faial.

Governo Regional anuncia lançamento de “semanas temáticas” no turismo dos Açores

Vitor Fraga - congresso APAVTO Secretário Regional do Turismo e Transportes anunciou domingo, em Angra do Heroísmo, o lançamento, em 2014, de “semanas temáticas” associadas ao Destino Açores.
De acordo com nota de imprensa emitida pelo Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GaCS), Vítor Fraga, na intervenção que proferiu no encerramento do XXXIX Congresso da Associação Nacional de Agentes de Viagens e Turismo (APAVT), frisou que nestas “semanas temáticas” destinadas ao mercado nacional “serão disponibilizadas tarifas aéreas específicas, transporte gratuito de equipamento desportivo e serviços especializados, associados a cada actividade”.
“De 15 a 23 de Fevereiro, teremos o Surf Week Açores, de 8 a 16 de março, o Golf Week Açores e, de 22 a 30 de Março, o Walk Week Açores”, revelou o Secretário Regional, acrescentando que “cada uma destas semanas terá associada uma campanha de comunicação, quer ao nível da imprensa e sites especializados, quer junto de escolas e/ou clubes afectos a cada actividade”.
O titular da pasta do Turismo no Executivo açoriano dirigindo-se aos agentes de viagens presentes no Congresso da APAVT, afirmou contar com todos para, “à semelhança do que temos vindo a fazer noutras frentes, promover e potenciar esta nova oportunidade, que naturalmente terá continuidade noutros períodos do ano, associada aos mais diversos produtos constantes da nossa oferta”.
Vítor Fraga revelou ainda aos congressistas que os Açores serão o Destino Nacional Convidado na edição de 2014 da Bolsa de Turismo de Lisboa, que vai decorrer entre 12 e 16 de Março.
”Será o momento de comunicarmos para o mercado nacional aquilo que verdadeira e genuinamente somos e temos para oferecer”, salientou, destacando os Açores como “um Destino assente na matriz de Natureza, com uma política de preservação ambiental muito bem definida, ideal para as famílias e para aqueles que procuram férias activas”, mas também “um Destino capaz de proporcionar experiências únicas, de refletir boas emoções, enfim, de possibilitar àqueles que nos visitam momentos inesquecíveis, que despertem uma vontade permanente de regressar”.
Vítor Fraga referiu ainda a implementação, em 2014, do Plano Integrado de Transportes, frisando que, “a par de uma coordenação ao nível de horários, permitindo assegurar a conectividade, dentro do fisicamente possível e de acordo com os padrões definidos pela indústria, no interior da Região, será igualmente associado e desenvolvido um sistema de logística que permitirá a integração do despacho de bagagem entre o transporte aéreo e marítimo, garantindo que qualquer utilizador possa levantar a sua bagagem no destino final, aquando de uma deslocação intermodal”.

“Sector do Turismo continua a gerar grande confiança junto dos empresários”

vitor fragaO Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou sexta-feira, na Ribeira Grande, que o sector do turismo “continua a gerar grande confiança” junto do tecido empresarial dos Açores.
Segundo nota de imprensa emitida pelo Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GaCS), Vítor Fraga, que falava durante uma visita às obras de construção do empreendimento turístico Santa Bárbara Beach & Mountain Villas, salientou que “existem vários processos de intenção de avançar com projectos deste tipo, devidamente enquadrados, potenciando o desenvolvimento de produtos turísticos que já existem, tirando partido desses produtos turísticos e adaptando as unidades de alojamento à prática desses produtos, que é sem sombra de dúvida uma grande mais-valia”.
O titular da pasta do Turismo frisou que “é um objectivo claro, que consta do programa do Governo”, potenciar mais investimentos nesta área e assim apoiar o desenvolvimento de unidades que se associem a produtos turísticos específicos, nomeadamente na área do mar, que “possam tirar partido e acrescentar valor à oferta turística, no sentido de captar mais fluxos turísticos para a Região”.
Para Vítor Fraga, este tipo de empreendimentos enquadra-se no que considera ser fundamental para o sector do turismo, que é “apostar claramente na qualificação e na valorização da oferta”.
Nesse sentido, salientou que o Santa Bárbara Beach & Mountain Villas “tem a mais-valia de defender aspectos ambientais de uma forma muito firme, de utilizar materiais endógenos da Região na sua construção e de fazer um enquadramento com produtos turísticos âncora que temos aqui nos Açores e que são todos ligados a aspectos da natureza, com a matriz que nos caracteriza, que é uma matriz de natureza”.
Por essa razão, considerou que este empreendimento assume um carácter “muito importante, no que concerne à qualificação e à valorização da oferta, enquadrando-se na estratégia que o Governo dos Açores tem definida para o desenvolvimento do sector”, que passa por “potenciar e valorizar aquilo que temos de melhor, criando valor em toda a cadeia do turismo, triando partido das características inigualáveis que a Região tem para a prática das mais diversas actividade”.

Alojamento turístico em hostels cresce na região

HostelO conceito de hostel, alojamento turístico económico, familiar, confortável e bem localizado, chegou este ano a S. Miguel, havendo já três na ilha açoriana e com elevadas taxas de ocupação, que obrigam alguns empreendimentos a rejeitar marcações para Agosto.
O conceito de hostel, alojamento turístico económico, familiar, confortável e bem localizado, está em expansão nos Açores com elevadas taxas de ocupação, levando mesmo alguns empreendimentos a ter de rejeitar novas marcações para Agosto.
“Estamos a começar a rejeitar pessoas, porque as camas estão ocupadas. Logo que começamos a divulgar as pessoas aderiram logo”, afirmou à Lusa Cristian Rodrigues, responsável por um dos primeiros hostels a abrir portas na cidade de Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel.
A funcionar desde Junho, o Hostel ¾, um projecto das jovens empresárias Catarina Ferreira e Ana Pedro, dispõe de três quartos, cozinha, casa de banho e sala comum, variando o custo da estadia por noite e por pessoa entre os 15 e os 35 euros.
“É um espaço muito aconchegante, muito pequeno e cuidado por nós. Tem estilo vintage e é uma casa tradicional açoriana, na ilha de S. Miguel e muito bonita”, disse Cristian Rodrigues, acrescentando que o hostel procura ser também um espaço de lazer, convívio e onde decorrem diversas actividades, tais como exposições, cinema e concertos.
Cristina Rodrigues adiantou que na maior cidade do arquipélago, Ponta Delgada, já abriram mais dois hostels este ano, havendo ainda “condições para abrirem mais, dada a grande procura” por este tipo de alojamento, “numa época em que há pouco dinheiro para gastar”.
“Até ao momento temos tido mais estrangeiros do que portugueses. Durante o verão a ilha de S. Miguel recebe bastante turismo. Temos tido pessoas da Aústria, Itália, Alemanha, Suíça, Espanha e também alguns portugueses, mas maioritariamente pessoas de fora”, adiantou o responsável.