Edit Template

Detido indivíduo suspeito de vender droga sintética no centro de Ponta Delgada

O Comando Regional dos Açores, através da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Ponta Delgada deteve um homem, com 55 anos, fortemente indiciado da prática de um crime de tráfico de estupefaciente.
Tendo por base várias denúncias anónimas que apontavam para a venda de droga em pleno centro de Ponta Delgada foi instaurado um inquérito-crime dirigido por um Procurador da República do Ministério Público de Ponta Delgada e cujas diligências de investigação vieram a ser desenvolvidas pela brigada anti-crime da PSP visando o apuramento dos contornos relacionados com a suposta actividade criminosa.
No decurso das diligências efectuadas pelos investigadores da PSP foi possível recolher vários elementos de prova que apontavam para um foco de tráfico de drogas duras, muito particularmente de sintética, por parte do arguido, havendo fortes suspeitas de que a actividade criminosa vinha sendo desenvolvida desde o Verão de 2023, com especial incidência no Campo de São Francisco, local onde, em determinados dias, terá, alegadamente, procedido a mais de uma centena de transacções ilícitas junto de toxicodependentes que se deslocavam aquele local.
De acordo com a investigação, o arguido, já com antecedentes criminais e, inclusivamente, condenado a prisão efectiva pela prática do crime de tráfico de estupefacientes, fora de território nacional, encontrava-se a liderar um esquema de venda de droga sintética no Campo de São Francisco, para o qual contava com outros colaboradores no sentido de dificultar a intervenção das autoridades.
Na sequência das diligências efectuadas pela PSP foi montada uma operação policial de abordagem ao arguido, o qual, apesar de ter tentado fuga aquando da intervenção, veio a ser surpreendido na posse de mais de 30 pacotes de droga sintética em condições de venda a consumidores daquelas substâncias. Ainda no decurso da intervenção realizada, pela brigada anti-crime da PSP, foi efectuada uma busca domiciliária na residência do arguido, tendo sido localizada e apreendida uma significativa quantidade de droga sintética que permitiria a preparação de aproximadamente 950 doses individuais para consumo.
O arguido, após ter sido presente a interrogatório perante o juiz instrução criminal de Ponta Delgada, aguardará os ulteriores termos do processo sujeito à medida de coacção mais gravosa, prisão preventiva.

Edit Template
Notícias Recentes
Produtores e Industriais das pescas criticam Lotaçor por praticar preços superiores à congénere madeirense
Menos pescado e menos valor descarregados em Maio nos portos dos Açores
Insolvências subiram 117% em Ponta Delgada nos primeiros 5 meses deste ano
O melhor do nacional de surf é já depois de amanhã na Ribeira Grande
Bolieiro diz que incêndio deve ser encarado como oportunidade para tornar HDES numa “referência”no país
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores