Edit Template

Conselhos de médico: AVC (acidente vascular cerebral). Da prevenção ao tratamento e à reabilitação

1 – Hoje é o Dia Nacional do AVC.
2 –A melhor maneira de não ter um AVC é fazer a sua prevenção. Os fatores de risco são bastante conhecidos. As ações que podemos fazer por nós passam por: controlar a tensão arterial, a diabetes, o colesterol e os triglicéridos, as doenças da coagulação, as arritmias e outras doenças cardíacas, NÃO FUMAR, fazer atividade física regular, NÃO SER OBESO e evitar as situações de stress.
3 – O AVC é a doença dos 3 FFF. Falta de força de um lado do corpo (hemiparesia), assimetria da face e dificuldades na fala. Outros sintomas como dores de cabeça súbitas e intensas, visão turva, dificuldades em andar, tonturas, náuseas e até perda de consciência podem também ser devidos a um AVC. Qualquer pessoa que saiba isto pode ajudar a salvar uma vida ao chamar imediatamente o 112 para acionar a Via Verde AVC, para que o doente possa ser atendido num centro especializado em menos de 30 minutos. Aqui, como em muitas outras situações, todos os minutos contam.
Os cuidados médicos na fase aguda da doença, com a linha verde AVC, tratamento de urgência e tratamentos durante o internamento em neurologia são muito importantes para redução da mortalidade e das consequências / incapacidades com que ficam cerca de 50% dos doentes que sofrem um AVC.
4 – Os cuidados de reabilitação, que incluem toda a equipa de reabilitação com o médico fisiatra a coordenar fisioterapeutas, terapeutas da fala, terapeutas ocupacionais, enfermeiros de reabilitação e outros, são tão importantes na fase aguda de emergência (ainda no internamento de neurologia), assim como na fase subaguda a seguir à alta hospitalar.
5 – A grande maioria dos doentes com sequelas de AVC cumpre um programa de reabilitação em regime ambulatório quer nos serviços de reabilitação hospitalares, nos Centros de Saúde e também em Centros particulares e ou convencionados. Em alguns casos mais graves muitos doentes beneficiariam com uma intervenção mais intensa, mais próxima, mais especializada, em especial nos primeiros 3 meses após o AVC, que só seria possível se a Região Autónoma dos Açores possuísse uma Unidade de Reabilitação de AVC com internamento.
6 – Nos Açores acontecem mais de 400 AVC / ano…!!! É muita gente…!!! Cerca de 200 fica com incapacidades para o resto da vida. Todos os anos…!!! A intervenção urgente especializada reduz muito a mortalidade e diminui as incapacidades. A reabilitação encarrega-se de ajudar estes doentes a recuperar a sua funcionalidade e ou a fazer adaptações para as atividades de vida diária.

Nota 1 – O melhor mesmo é a prevenção. Como diz o nosso povo: “mais vale prevenir que remediar”.
Nota 2 – Fico à espera da apresentação do Plano Regional de Saúde (previsto para o dia 5 de abril) e aguardo com ansiedade para ver se inclui um Plano Regional de Reabilitação, já que no Programa de Governo recentemente aprovado na Assembleia Legislativa da R. A. dos Açores não consta a palavra reabilitação…!!!
Nota 3 – Haja saúde, haja saúde, haja saúde.

António Raposo*

  • Médico fisiatra
    e especialista em medicina desportiva
Edit Template
Notícias Recentes
Venda de casas arrefece e oferta imobiliária aumenta 16% em Ponta Delgada
Oposição vai requerer inconstitucionalidade da polémica prioridade nas creches
Os cinco pisos da ala nascente do HDES já estão reabertos e acolhem 76 doentes
Missa aos sábados na Ermida de Nª Sª da Paz
Tolerância de ponto para a função pública em festas do Pico, Santa Maria e Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores