Plataforma marítima com reboque a caminho das Flores com alimentos agrícolas

joão ponte floresO Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou ontem que está previsto que a plataforma marítima com reboque se desloque este fim-de-semana à ilha das Flores para descarregar contentores com alimentos para o gado e outros destinados ao carregamento de bovinos em vida para exportação.

“Caso as condições de mar o permitam, a operação decorrerá este fim-de-semana para descarregar nas Flores contentores, dando assim resposta aos anseios dos agricultores e das organizações de produtores após a passagem do furacão Lorenzo pelos Açores no início de Outubro”, referiu João Ponte, após uma reunião com a Direcção da Associação Agrícola da Ilha das Flores.

O governante salientou que, desde a primeira hora, que o Governo dos Açores está empenhado em minimizar os efeitos da destruição causados pelo furacão, nomeadamente na ilha das Flores, recorrendo às soluções mais adequadas a cada momento para apoiar os agricultores.

João Ponte revelou que, este ano, já foram exportados com vida 1.096 bovinos a partir das ilhas das Flores e do Corvo, dos quais 264 animais após o furacão Lorenzo.

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas revelou, entretanto, que já foram aprovadas 81% das candidaturas recepcionadas até ao momento, apresentadas por agricultores do Grupo Ocidental que sofreram prejuízos nas suas explorações, destacando a celeridade e o profissionalismo dos técnicos na resolução das situações identificadas.

O governante adiantou que estão em análise apenas três candidaturas referentes à ilha das Flores, acrescentando que o prazo de candidaturas aos apoios extraordinários decorre até 29 de Novembro.

“As portarias com a atribuição dos apoios já começaram a ser publicadas no Jornal Oficial, um procedimento obrigatório que antecede o pagamento efectivo das ajudas, pelo que se pode afirmar que todo este processo tem decorrido bem”, frisou João Ponte.

Este apoio financeiro extraordinário destina-se ao restabelecimento do potencial produtivo, à recuperação de infra-estruturas e a compensar perdas relevantes nas culturas das explorações afectadas.